Projeto "Quinta Mágica" reforça coesão social na Graciosa

Projeto "Quinta Mágica" reforça coesão social na Graciosa

 

Lusa/AO Online   Regional   28 de Fev de 2019, 09:41

O vice-presidente do Governo dos Açores destacou a importância para o “reforço da coesão social na ilha Graciosa” do projeto “Quinta Mágica”, uma das propostas vencedoras do Orçamento Participativo da região de 2018.

Sérgio Ávila falava na cerimónia de apresentação e assinatura do acordo de parceria para o projeto “Quinta Mágica”, que prevê a criação de uma formação de 12 meses na área da agricultura biológica destinada a jovens desempregados ou com dificuldades de inserção no mercado de trabalho, no segundo dia de visita do Governo Regional à Graciosa.

O responsável pela tutela do emprego e competitividade empresarial salientou o “cuidado com que o projeto foi concebido ao prever um acompanhamento prático e individual dos formandos nas áreas sociais, pessoais, que será, certamente, facilitador de uma inserção profissional”, apontando a iniciativa como um “reforço da coesão social na ilha da Graciosa”.

Esta iniciativa tem uma componente intergeracional, “através da troca de conhecimentos sobre práticas agrícolas tradicionais, e que privilegie as culturas com tradição (…), na ótica da valorização da produção e dinamização da economia local”, lê-se na descrição da proposta.

Já foram pré-selecionados 25 formandos para o arranque desta iniciativa, previsto para o 2.º trimestre deste ano.

Sobre a próxima edição do Orçamento Participativo (OP) dos Açores, Sérgio Ávila lembrou que está aberto, até 30 de abril, o período de apresentação de ideias, e que começam hoje “os encontros participativos, que irão correr todas as ilhas dos Açores e todos os concelhos, para lhes dar a substância no sentido de evoluírem para a apresentação concreta de projetos”.

O governante admitiu esperar, novamente, uma adesão “em força”, depois de, em 2018, terem chegado 324 antepropostas, de cerca de 1.500 açorianos, tendo, daí, resultado “154 propostas finais submetidas a votação, das quais, com base no voto de quase 5.000 açorianos, saíram 29 projetos vencedores, atualmente em execução pelo Governo dos Açores, em parceria com as mais diversas entidades”.

O vice-presidente do executivo destacou a importância desta ferramenta na promoção de “uma participação ativa e informada, de modo a estimular o desenvolvimento económico e social e potenciando o surgimento de projetos que contribuam para o desenvolvimento da região”.

Para 2019, está previsto um aumento da verba afeta ao OP Açores para um milhão de euros, bem como o alargamento a mais uma área temática, a cultura.

O acordo firmado conta com a parceria do Governo, através da Vice-Presidência, da Secretaria Regional da Solidariedade Social, da Secretaria Regional da Educação e Cultura e da Secretaria Regional de Agricultura e Florestas, e com o Centro Paroquial de Nossa Senhora da Luz, a Associação Cultural, Desportiva e Recreativa da Graciosa e a Associação de Agricultores da Graciosa, que são parceiros locais da “Quinta Mágica”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.