Projecto Green Islands: uma ponte para o futuro

Projecto Green Islands: uma ponte para o futuro

 

Paulo Ferrão*   Regional   18 de Nov de 2010, 16:15

Para além das ilhas, a diversidade de recursos energéticos endógenos disponíveis
nos Açores transformam-no num laboratório vivo de sistemas sustentáveis de energia,
de excelência internacional

O maior desafio internacional A sociedade enfrenta hoje o seu maior desafio: ...o de caber dentro da Terra! Ou seja, o de não consumir e poluir mais do que a Terra lhe pode dar ou regenerar. Este é o maior desafio de todos os tempos. Neste contexto, a energia é um dos factores mais relevantes, pelo que é imperativo criar e demonstrar um novo paradigma que aumente o peso das energias renováveis e promova a eficiência energética.
Esta mudança de paradigma não é trivial. A penetração em grande escala das energias renováveis na geração de electricidade e a necessidade de equilibrar a produção com o consumo a cada instante é muito difícil, pois muitas das fontes de energias renováveis são intermitentes, pelo que a implementação de sistemas de energia sustentáveis apresenta muitos desafios de ordem técnica, económica e social ainda hoje por resolver.
Porquê os Açores? Estes desafios não são meramente tecnológicos, pois como em qualquer processo de mudança realmente importante para a sociedade, exige-se uma apropriação do desenvolvimento tecnológico pelas pessoas, e isso necessita ser demonstrado. No caso de um sistema energético sustentável, não há melhor demonstração do que numa ilha, pois é um sistema com fronteiras bem definidas em que não há possibilidade de trocas com outros de vizinhos. Este sistema simula o que se passa na Terra relativamente ao espaço que nos rodeia, pelo que as soluções aqui demonstradas poderão facilmente ser aplicáveis noutros contextos menos exigentes.
Para além das ilhas, a diversidade de recursos energéticos endógenos disponíveis nos Açores transformam-no num laboratório vivo de sistemas sustentáveis de energia, de excelência internacional. A larga experiência e competência da EDA na gestão de recursos renováveis, a visão e vontade política do Governo Regional em tornar a Região mais sustentável, contribuíram finalmente para garantir o outro factor de sucesso de qualquer iniciativa inovadora: o conhecimento de excelência, o qual é aqui garantido pela Universidade Portuguesa em parceria com uma instituição líder internacional, o MIT, através do Programa MIT-Portugal, e este é o contexto do Projecto Green Islands.
Uma ponte para o futuro Os Açores, através do Projecto Green Islands, podem assim dar ao mundo exemplos de componentes dos sistemas sustentáveis de energia e, ao fazê-lo, estão a desenhar uma ponte para o futuro das comunidades, das empresas, ou seja, de um mundo mais sustentável.
O projecto na prática A Universidade dos Açores já está hoje em dia no terreno, em colaboração com as universidades do continente e o MIT, a trabalhar em áreas tão distintas como a caracterização dos recursos endógenos renováveis, dos padrões de mobilidade, do consumo energético nos edifícios e na indústria, a análise económica da introdução da mobilidade eléctrica ou eficiência energética na indústria, e ainda a análise do impacto social que todas estas mudanças podem trazer aos Açorianos. A possibilidade de demonstração e integração de novas tecnologias num ambiente real já está a atrair empresas a testarem as suas soluções na Região, o que permitirá o investimento directo localmente.
As actividades do projecto têm coberto todas as ilhas ao nível da investigação, constituindo, uma vez divulgadas, um conjunto de informação valiosa para as empresas e para os investidores. No entanto o Corvo, dada a sua dimensão, pode tornar-se na primeira demonstração de escala global de um sistema energético sustentável. O primeiro passo será o de substituir a utilização de gás através da instalação de painéis solares térmicos com apoio eléctrico e da electrificação dos fogões, o que vai requerer a introdução de energia eólica com sistemas de armazenamento, mas também a implementação de processos de gestão da procura, por exemplo associados à gestão automática dos sistemas de apoio eléctrico dos colectores solares. Para que isto seja realidade as equipas universitárias já fizeram um levantamento da caracterização do consumo energético doméstico, desenvolveram modelos do sistema energético global e estudam parcerias empresariais a nível internacional, a EDA já se encontra a conceber sistemas de armazenamento e de gestão da rede eléctrica, a Direcção Regional de Energia estuda sistemas de apoio para realizar estas transformações, tudo isto acompanhado de perto pelo município. É esta integração de esforços que dá força ao projecto Green Islands.
O projecto Green Islands tem assim a ambição de se tornar num laboratório vivo que demonstre ao mundo que é possível a população de uma ilha caber na dimensão dos seus recursos e viver melhor! Ao fazê-lo, os Açorianos estão a dar a si, a Portugal e às suas empresas, uma janela de oportunidade para a exportação dos seus produtos e soluções, os quais contribuam para que a ilha global, que é a Terra, seja mais sustentável.

* com Carlos Silva


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.