Euro/Crise

Primeiro-ministro grego analisa na 4ª feira crise da dívida com Merkel e Sarkozy


 

Lusa/AO online   Economia   13 de Set de 2011, 15:01

O primeiro-ministro grego realiza na quarta-feira uma conferência telefónica com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com o presidente francês para analisar a crise da dívida grega, quando surgem rumores sobre o possível incumprimento do país.
O gabinete do primeiro-ministro grego, Yorgos Papandréu, confirmou à Efe que os três responsáveis terão uma conferência telefónica e fontes governamentais citadas pela agência, que pediram o anonimato, asseguraram que será abordada a vontade da Grécia de cumprir os compromissos para poder continuar a receber apoio financeiro.

Na conferência telefónica será também abordada a possibilidade de os credores privados comprarem títulos da dívida soberana grega, segundo a Efe.

Já hoje, Papandréu tem uma reunião extraordinária com o ministro das Finanças grego, Evangelos Venizelos, e o vice-presidente do Banco Central Europeu, Lucas Papademos.

Depois deste encontro, o primeiro-ministro grego vai reunir-se com os responsáveis dos principais bancos da Grécia.

Os rumores sobre uma possível declaração de incumprimento por parte de Atenas têm-se sucedido, enquanto o Governo grego continua os contactos com os parceiros europeus para obter a entrega dos 8.000 milhões de euros da sexta tranche do programa de resgate e obter um segundo programa de ajuda, no valor de 160.000 milhões de euros.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) realiza na quarta-feira uma reunião sobre a Grécia para analisar se a Grécia tem cumprido os seus compromissos para continuar a receber as tranches do programa de assistência financeira, no montante global de 110.000 milhões de euros, aprovado em maio de 2010.

Os 8.000 milhões de euros da sexta tranche são essenciais para que a Grécia continue a assegurar o pagamento dos salários e das pensões, já que o país anunciou que só tem os compromissos assegurados até outubro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.