Açoriano Oriental
Presépio da Casa dos Manaias inaugurado

A Câmara Municipal de Ponta Delgada inaugurou, na tarde desta quinta-feira, o Presépio da Casa dos Manaias.


article.title

Foto: CMPD
Autor: Susete Rodrigues/AO Online

Este ano localizado na Rua Diário dos Açores, o Presépio de Natal do projeto de inclusão social Casa dos Manaias representa "a fé, a sagrada família, mas também a identidade das nossas tradições enquanto povo”, disse José Manuel Bolieiro, presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, citado em nota.

Destaque para os trabalhos em barro, para a utilização de material natural, reciclável e simbólico, como as peças executadas por antigos utentes.

A alegria dos utentes da “Casa do Manaias” por verem o seu trabalho apreciado por milhares de pessoas foi evidente e motivadora, o que se torna gratificante para a edilidade, que agradece a cedência do espaço para a instalação do presépio.

O presépio pode ser visitado na Rua Diário dos Açores, no edifício da antiga Livraria Gil, de 2.ª a 6.ª feira, entre as 10h30 e as 17h30. No dia 8 de dezembro estará aberto entre as 14h00 e as 22h00. A entrada é gratuita.

Saliente-se que durante as últimas quatro semanas, os utentes e a equipa da Casa Manaias dedicaram-se à estrutura e à decoração do Presépio, aproveitando materiais naturais para o embelezar e mantendo a mística da quadra natalícia, nomeadamente a casca e troncos de árvores, o musgo, o cascalho, o farelo, palha, as típicas rochas, os cedros e pinheiros, e sobras do corte da antiga árvore centenária na edificação da gruta e do presépio no seu todo.

O presépio é composto na sua totalidade por quatro centenas de peças construídas pelos utentes desde 2015, que tem vindo a ser alvo de aperfeiçoamento, primor e novidades ao longo dos anos.

De acordo com a nota, estão presentes elementos típicos da ilha de São Miguel como a matança do porco, os foliões, a Banda Filarmónica, as tradicionais romarias com a presença de um rancho de Romeiros e um conjunto de figuras que representam as profissões tradicionais. Igualmente presente está um conjunto de casas construídas pelos utentes em contraplacado marítimo e em casca de pinheiro (imitação da pedra), três peças animadas (dois moinhos e uma cascata/ribeira), piões de milho e a réplica da igreja das Sete Cidades. O cenário ganhou cor com as tradicionais peças e figuras, as verduras e com a iluminação das casas e do espaço em si, pela equipa de eletricistas da autarquia de Ponta Delgada.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.