Açoriano Oriental
Prémio
Prémio Sakharov atribuído a dissidente cubano Guillermo Farinas
O presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, anunciou esta quinta-feira que o Prémio Sakharov 2010 para a Liberdade de Pensamento foi atribuído ao dissidente cubano Guillermo Farinas.
article.title

Foto: EPA/ROLANDO PUJOL
Autor: Lusa/AO online
«Ele estava pronto a sacrificar a sua saúde e a sua vida para conseguir mudanças em Cuba», sublinhou Buzek.

Guillermo Farinas, de 48 anos, foi escolhido pelos líderes dos grupos políticos do PE face a dois outros finalistas: a opositora etíope Birtukan Mideksa e a organização não-governamental «Breaking the silence», que dá voz a antigos soldados do exército israelita.

A decisão final foi consensual entre as forças políticas, disse fonte parlamentar.

O laureado é um ciberjornalista e director da agência «online» Cubanacan Press (ilegalizada) e membro do movimento clandestino Aliança democrática cubana.

Esta é a terceira vez em menos de dez anos que este galardão é atribuído a um indivíduo ou organização contra o regime cubano, depois do opositor Oswaldo Paya Sardinas em 2002 e das Damas de Branco, movimento de que reúne as mulheres e familiares de dissidente detidos, em 2005.

O prémio será entregue a 15 de Dezembro.

Criado em 1998 pelo Parlamento Europeu, o Prémio Sakharov homenageia todos quantos se destacam na luta pela defesa dos direitos humanos e da liberdade de expressão.
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.