PR pede esforço adicional para entendimento

PR pede esforço adicional para entendimento

 

LUSA/LC   Nacional   29 de Out de 2010, 21:53

O Presidente da República (PR) classificou esta sexta-feira à noite como "muito grave" a actual situação financeira do país, que não se "compadece com atitudes que levem a uma crise política" e requer um "esforço adicional" para um entendimento sobre o Orçamento.

"Enquanto Presidente da República tenho obrigação de dizer que a actual situação financeira do país é muito grave e não se compadece com atitudes que levem a uma crise política", afirmou Cavaco Silva, numa declaração no final do Conselho de Estado, que esteve reunido ontem.

Refira-se que a reunião do Conselho de Estado terminou ontem poucos minutos depois das 21h00, quase quatro horas depois do seu início e sem nenhum dos conselheiros de Estado prestar declarações.

Entretanto, o secretário-geral do PSD, Miguel Relvas, afirmou à Lusa que os contactos bilaterais para a viabilização do Orçamento prosseguem, mas ainda sem um "resultado favorável", apesar dos canais de televisão nacionais terem dado como certo o acordo, e ainda antes de Cavaco falar ao País. Mas, depois, também o líder do PSD, Passos Coelho, negou qualquer desfecho.

À tarde, Miguel Relvas revelara que o ministro de Estado e das Finanças, Teixeira dos Santos, e o líder da equipa negocial do PSD, Eduardo Catroga, tinham retomado conversações bilaterais para analisar uma proposta do Governo com vista à viabilização do Orçamento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.