PPM/Açores chama Secretária Regional dos Transportes ao parlamento com urgência

PPM/Açores chama Secretária Regional dos Transportes ao parlamento com urgência

 

Lusa/Ao online   Regional   13 de Abr de 2019, 17:40

O PPM/Açores chamou com urgência a Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas ao parlamento regional para “explicar as políticas de discriminação que a SATA e o Governo Regional mantêm” em relação ao Corvo.

Em comunicado enviado esta sexta-feira às redações, o único deputado do PPM no parlamento regional, Paulo Estêvão, anunciou a decisão de chamar a governante à Comissão de Economia, depois de os voos de ligação da ilha do Corvo com o exterior de sexta-feira, operados pela SATA, terem sido cancelados por razões meteorológicas.

O deputado, eleito pelo círculo do Corvo, acusa a transportadora aérea de se recusar a repor as ligações durante o fim de semana, altura em que as condições atmosféricas permitiriam a realização dos voos.

“Isto significa que a ilha do Corvo somará quatro dias sem ligações ao exterior, sendo que apenas um dos dias se justifica devido às más condições atmosféricas. É inaceitável que a população da ilha do Corvo seja tratada com este desprezo pela SATA e pelo Governo Regional dos Açores”, lê-se no comunicado enviado pela representação parlamentar do Partido Popular Monárquico (PPM).

Também a CDU/Flores aponta a falta de ligações à maior ilha do grupo ocidental, afirmando que há “uma constante descoordenação da companhia SATA Air Açores que afeta todos os florentinos”, segundo nota também enviada esta sexta-feira às redações.

O partido, que elegeu o deputado João Corvelo pelo círculo das Flores para a Assembleia Legislativa Regional, lamenta que, “apesar do aumento do número de voos para a ilha das Flores anunciado pelo Governo Regional para este verão, no corrente mês já se começa a registar a impossibilidade de muitos habitantes e residentes conseguirem reserva para as suas deslocações”.

“A orientação política definida para a SATA Air Açores continua a privilegiar em exclusivo os turistas, designadamente para dar cumprimento à política de reencaminhamentos gratuitos para os passageiros das low-cost [companhias de baixo custo], em detrimento e em prejuízo da população residente que assim vê ser posto em causa o seu direito à mobilidade”,explica a nota, acrescentando que a situação afeta quem se desloca para consultas médicas ou assistência a familiares.

Esta sexta-feira, o partido recebeu várias queixas de habitantes da ilha que não conseguiram lugar nos voos extraordinários que foram criados no seguimento dos cancelamentos dos dias anteriores.

“A CDU/Flores apela ao Governo Regional a que tome as medidas necessárias” para que todos os florentinos que queiram entrar ou sair da ilha possam fazê-lo durante o dia de hoje, “visto que está previsto um agravamento do estado do tempo para os dias seguintes”, prossegue a nota de imprensa.

A agência Lusa tentou obter um esclarecimento junto da SATA, mas não obteve resposta até ao momento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.