Portugal fora do Circuito Mundial de 2008 de Volei de Praia


 

Lusa / AO online   Outras modalidades   31 de Out de 2007, 16:27

O Open de Portugal de voleibol de praia ficou fora do Circuito Mundial de 2008, depois de uma longevidade de 13 etapas consecutivas, anunciou a Federação Internacional de Voleibol (FIVB).
O calendário proposto pela FIVB integra 21 etapas masculinas e 22 femininas, sendo que seis são da categoria Grand Slam (dobro de pontos e prémios), a realizar na Alemanha, França, Noruega, Rússia, Suíça e Áustria.
O Open de Espinho, uma das etapas clássicas do Circuito e a que soma mais edições consecutivas (13), não integra o calendário devido "a uma questão de estratégia" assumida pela Federação Portuguesa de Voleibol (FPV).
Em declarações à Agência Lusa, o presidente da FPV, Vicente Araújo, assumiu que, esta época, Portugal não irá fazer parte do Circuito Mundial "por vontade própria", dada a escassez de datas propostas.
"Se pretendêssemos organizar uma etapa, só teríamos o mês de Maio e tal era muito arriscado para um investimento tão grande. Já a edição deste ano foi um desastre do ponto de vista climatérico, com chuva e vento", referiu.
A ausência da etapa de Espinho coincide com um ano em que dois dos seus atletas mais importantes, Miguel Maia e João Brenha, estão envolvidos na qualificação para os seus quartos Jogos Olímpicos.
Para colmatar esta ausência do Open de Espinho, que há 13 anos anima as areias da Praia da Baía, poderá ser realizada uma outra prova, que tanto pode ser uma etapa do circuito europeu como um Campeonato da Europa de sub-23.
Os esforços da FPV, ainda de acordo com Vicente Araújo, estão concentrados na qualificação para os Jogos Olímpicos de Pequim, bem como no apuramento para o Europeu de 2009, cujas "poules" de apuramento que decorrerão em Maio de 2008, em Portugal.
Ainda ao abrigo desta política, está a continuidade de Portugal na Liga Europeia de 2008 por troca com a Liga Mundial, seguindo uma estratégia que Vicente Araújo considera, sobre vários aspectos, mais "vantajosa e benéfica".
"Nós, se quiséssemos, tínhamos regressado em 2008 à Liga Mundial, mas achámos que a Liga Europeia, analisados os vários aspectos, financeiros e desportivos, é a que nos é mais favorável nesta altura", acrescentou.
No espaço de alguns meses, Portugal vai receber uma "poule" europeia de qualificação para os Jogos Olímpicos, uma outra para o Campeonato da Europa de 2009 e uma derradeira hipótese mundial para Pequim2008.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.