Ponte de Lima: Bombeiro acusado de fogo posto começa terça a ser julgado


 

Lusa / AO online   Nacional   3 de Nov de 2007, 13:27

O Tribunal Judicial de Ponte de Lima inicia terça-feira o julgamento de um jovem bombeiro do concelho que é acusado pelo Ministério Público de um crime de fogo posto.
    Os factos remontam a 05 de Junho de 2006, dia em que deflagrou um incêndio na freguesia de S. João da Ribeira, concelho de Ponte de Lima, que consumiu cerca de cinco hectares de monte.

    O fogo demorou perto de duas a extinguir e terá posto em perigo duas habitações, além de ter deixado 250 telefones sem linha, por ter queimado cabos e postes.

    Um agente da GNR, que na altura era adjunto do Comando de Ponte de Lima daquela força policial, ia a passar no local e apercebeu-se de "movimentações estranhas" daquele jovem bombeiro, denunciando o caso ao Ministério Público e à Polícia Judiciária.

    O jovem, que faz parte dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, acabou por ser constituído arguido, tendo sido-lhe aplicado, termo de identidade e residência, medida de coacção com que está a aguardar julgamento.

    À altura dos factos, um crime de fogo posto era punível com pena de prisão entre três e 10 anos.

    A moldura penal baixava de um para oito anos em caso de fogo por negligência.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.