Polícia grega reabre investigação sobre bebé desaparecido há 22 anos

Polícia grega reabre investigação sobre bebé desaparecido há 22 anos

 

Lusa/AO Online   Internacional   27 de Out de 2013, 15:20

A polícia grega reabriu a investigação ao desaparecimento de um bebé britânico há 22 anos na ilha de Kos, depois de um alerta anónimo, segundo o qual o jovem poderia estar a viver com uma família cigana em Chipre.

O caso de Maria, uma criança loira que foi encontrada há dez dias num acampamento cigano e cujos testes de ADN demonstraram que é filha de um casal búlgaro, abriram o caminho a várias denúncias de desaparecimentos de menores e respetivas investigações. Entre essas investigações está o caso de Ben Needham, que desapareceu em 1991 quando tinha 21 meses na ilha de Kos, enquanto brincava no jardim da casa da família. A Associação de Advogados de Kos recebeu nos últimos dias uma denúncia anónima que incluía um vídeo gravado em abril, em que aparece um homem loiro de olhos azuis numa igreja de Limassol, em Chipre, acompanhado pela alegada família que, segundo a fonte, seria de etnia cigana. A aparência do jovem coincidiria com os retratos robô feitos pela polícia de Londres no caso de Ben Needham, que agora teria quase 24 anos. De acordo com a denúncia, o jovem visto na igreja de Limassol mudou-se para Chipre com a família há uns anos para evitar o serviço militar obrigatório na Grécia. A Associação de Advogados de Kos deu conhecimento desta informação à justiça e à polícia grega, que emitiu um pedido de ajuda à Interpol, que já foi recebido pelas autoridades policiais cipriotas. O porta-voz da polícia de Chipre, Andreas Angelidis, explicou hoje já foram mobilizados meios e que as investigações vão começar em Limassol, ainda que possam estender-se a outras áreas da ilha.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.