Petição que exige a demissão de Blatter com mais de 4600 assinaturas


 

Lusa/AO online   Futebol   30 de Out de 2013, 17:43

O episódio em que o presidente da FIFA manifesta a sua preferência por Lionel Messi motivou uma petição pública para a demissão de Joseph Blatter, que até ao momento já recolheu mais de 4.000 assinaturas.

“O presidente da FIFA ofendeu Cristiano Ronaldo, o futebol português e os portugueses em geral. Por tudo isso, e tendo em conta que assumiu uma posição pública de favoritismo por um determinado jogador, colocando-o como preferido a vencer o título de Bola de Ouro, os portugueses, e outros indignados pelo mundo fora, assinam esta petição exigindo a demissão de Joseph Blatter”, pode ler-se na apresentação da petição.

De acordo com os criadores do movimento, que contava às 19:30 com 4.624 assinaturas, a atitude do presidente da FIFA “demonstra bem a corrupção que paira no futebol mundial, na atribuição de organizações de grandes eventos e de prémios relevantes para a carreira de jogadores e treinadores”.

“O sucesso que os portugueses têm tido no futebol mundial tem suscitado muitos incómodos no seio da FIFA liderada por Blatter e esta atitude é mais do que suficiente, na opinião do Movimento pela Demissão de Blatter, para que abandone o cargo”, pode ler-se ainda na apresentação da petição.

O presidente da FIFA, que entretanto pediu desculpas a Ronaldo e à comunidade do futebol português, assumiu, na passada sexta-feira, na Oxford Union Society, em Inglaterra, que a título pessoal prefere Messi a Cristiano Ronaldo, chegando mesmo a levantar-se e a tentar imitar o português.

"O outro [Cristiano Ronaldo] é como um comandante em campo", referiu o presidente da FIFA, enquanto simulava um soldado a marchar, e, perante os risos da plateia, acrescentou: "Um [Ronaldo] gasta mais em cabeleireiro do que o outro [Messi]".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.