Pequim estuda localização do segundo aeroporto internacional da cidade


 

Lusa / AO online   Economia   2 de Nov de 2007, 10:27

As autoridades chinesas de aviação civil iniciaram estudos para escolher a localização do segundo aeroporto internacional de Pequim, antes do aumento do transporte aéreo de carga e passageiros previsto para a próxima década, refere esta sexta-feira a imprensa estatal chinesa.
O novo aeroporto deverá ficar localizado nos subúrbios ao sul de Pequim para a capital chinesa, segundo a agência noticiosa oficial chinesa Nova China.
A Nova China refere que a Administração Geral da Aviação Civil da China (AGACC) submeteu já as propostas de localização ao Conselho de Estado, o Conselho de Ministros do país, que vai depois pedir à Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento - o ministério chinês responsável pela planificação económica - para que as examine.
Segundo a agência noticiosa, antes da AGACC apresentar as propostas, avaliou informações sobre trânsito aéreo, condições geográficas e sistemas de transportes terrestres das possíveis áreas de construção.
O Aeroporto Internacional de Pequim, o mais movimentado na China, inaugurou a terceira pista de descolagem na passada segunda-feira.
A nova pista, com uma extensão de 3.800 metros e largura de 60 metros, foi criada para atender a crescente procura de voos antes dos Jogos Olímpicos de 2008, que decorrem em Agosto do próximo ano na capital chinesa.
O aeroporto de Pequim, com capacidade para 35 milhões de pessoas, vai inaugurar em Julho de 2008 o seu novo terminal, que aumentará a sua capacidade para 62 milhões de passageiros e vai permitir uma aterragem ou descolagem a cada meio minuto.
O aeroporto de Pequim é já o nono mais concorrido em todo o mundo, com as autoridades a preverem a continuação do crescimento mesmo depois das Olimpíadas.
De acordo com previsões da Associação Internacional de Transporte Aéreo, a China será o segundo país a crescer mais no número de viagens domésticas e internacionais, logo a seguir ao Vietname, com uma taxa de crescimento médio de 7,8 por cento para o período 1999-2014.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.