Pensões mínimas aumentam 1,1% em 2013 para um milhão de pessoas

Pensões mínimas aumentam 1,1% em 2013 para um milhão de pessoas

 

Lusa/AO online   Nacional   26 de Out de 2012, 10:58

O ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, disse esta sexta-feira que as pensões mínimas serão aumentadas em 1,1%, "acima da inflação".

"A inflação prevista para o próximo ano é 0,9%, faremos um aumento nas pensões mínimas de 1,1%", disse Mota Soares durante um debate na Assembleia da República.

"Haverá assim um reforço do poder de compra", que irá ter impacto sobre "um milhão de pessoas", acrescentou o ministro.

Ao abrigo das medidas de consolidação orçamental previstas no memorando de entendimento com a 'troika', a generalidade das pensões estão congeladas e mesmo submetidas a cortes. Os pensionistas serão ainda afetados pelo aumento do IRS previsto no Orçamento do Estado para 2013.

Os únicos aumentos previstos são para as pensões mínimas. Numa pensão de 300 euros mensais, um aumento de 1,1% equivale a 3,3 euros.

Todos os partidos da oposição criticaram Mota Soares pelos cortes nas prestações sociais. Mariana Aiveca, do Bloco de Esquerda, descreveu o ministro como "o rosto mais visível de um governo moribundo sem pingo de solidariedade social", considerando que o governante "é o rosto mais visível de um governo que brinca com a vida das pessoas."

Mota Soares contrapôs que os atuais cortes se tornam necessários porque em 2011 Portugal estava "a poucas semanas de não poder pagar os compromissos mais elementares", acusando o Bloco de Esquerda de "fazer política neste Parlamento como se não houvesse memorando de entendimento com os credores".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.