Pelo menos sete mortos em tiroteio em escola

Pelo menos sete mortos em tiroteio em escola

 

Lusa / AO online   Internacional   7 de Nov de 2007, 15:21

Pelo menos sete pessoas morreram e 11 ficaram feridas num tiroteio ocorrido numa escola em Tuusula, cerca de 40 quilómetros a norte de Helsínquia, disseram fontes hospitalares.
"Há pelo menos sete mortos", disse Eero Hirvensalo, médico do hospital central de Helsínquia.

Uma pessoa ficou "gravemente ferida" e dez sofreram ferimentos ligeiros, acrescentou.

A polícia finlandesa afirmou que a situação estava "sob controlo", mas não confirmou o número de vítimas, adiantando que o atirador, de 18 anos, tentou suicidar-se e está gravemente ferido.

Os tiros começaram ao fim da manhã, na escola secundária Jokela de Tuusula, uma localidade tranquila de 30.000 habitantes.

Mais de 400 estudantes, com idades entre os 12 e os 18 anos, frequentam Jokela.

De acordo com vários meios de comunicação social, que citam fontes da polícia finlandesa, o atirador é um estudante da escola Jokela, alegadamente fascinado por armas e violência que terá começado a disparar numa sala de aula.

O atirador também disparou contra a polícia, segundo as mesmas fontes.

A cadeia de televisão privada MTV3 afirmou que o presumível assassino terá declarado várias vezes a sua admiração por Hitler e Estaline.

Importantes efectivos policiais e equipas de emergência médica foram enviados para o local e as televisões mostravam cenas de pânico entre os estudantes, atingidos por estilhaços de vidro, a fugir pelas janelas das salas, enquanto pais preocupados esperavam informações nas imediações da escola.

"É uma tragédia", disse o primeiro-ministro finlandês, Matti Vanhanen, acrescentando que o governo vai reunir-se de emergência.

Os meios de comunicação social finlandeses noticiaram que o atirador divulgou os planos do ataque no "site" da Internet YouTube.

O vídeo, com o título "Massacre no liceu Jokela", mostra imagens de um edifício junto a um lago e duas fotografias de um jovem com uma arma.

A pessoa que colocou o vídeo, posteriormente removido, foi identificada como um finlandês de 18 anos.

Não foi possível obter, até ao momento, um comentário da polícia sobre o vídeo.

Este é o primeiro incidente com armas de fogo numa escola finlandesa, onde anteriores casos de violência, com faca, nunca tinham causado vítimas.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.