Pelo menos 14 mortos em ataque 'jihadista' no Burkina Faso


 

Lusa/Ao online   Internacional   28 de Jul de 2019, 00:55

Pelo menos 14 civis foram mortos em Diblou, uma aldeia no norte do Burkina Faso, num ataque perpetrado na quinta-feira à noite por "cerca de 20 indivíduos armados" descritos como 'jihadistas', indicaram fontes locais citadas pela AFP.

"Na quinta-feira à noite, um grupo de cerca de 20 indivíduos atacou a aldeia de Diblou, provocando pelo menos 14 mortos", disse fonte ligada à segurança.

Um primeiro balanço dava conta de sete mortos, mas acabou por ser revisto em alta depois da descoberta de novos corpos na sexta-feira, afirmou a mesma fonte, acrescentando que há ainda vários desaparecidos, possivelmente pessoas que fugiram da aldeia.

"Os terroristas (jihadistas) queimaram lojas e motocicletas. Quase todo o mercado foi saqueado", contou um habitante local, adiantando que a população fugiu para localidades vizinhas.

O Burkina Faso tem registado nos últimos quatro anos ataques 'jihadistas' recorrentes e cada vez mais frequentes. Desde 2015 já fizeram cerca de 500 mortos.

Inicialmente estes ataques tinham lugar no norte do país, mas acabaram por estender-se a outras regiões, nomeadamente a leste, na zona de fronteira com o Togo e o Benim.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.