Cimeira de Copenhaga

Paul McCartney defende adopção de "dia sem carne"


 

Lusa / AO online   Internacional   3 de Dez de 2009, 15:18

A batalha da UE contra as alterações climáticas ganhou o apoio do ex-Beatle Paul McCartney, que apelou esta quinta-feira, no Parlamento Europeu em Bruxelas, à adopção do "dia sem carne" para limitar as emissões de poluentes.
McCartney juntou-se ao presidente do Grupo Intergovernamental para as Alterações Climáticas da ONU (IPCC), Rajendra Kumar Pachauri, apelando aos europeus para cumprirem "um dia sem carne". McCartney e Pachauri são vegetarianos.

"Um dia sem carne representa uma redução das emissões de dióxido de carbono equivalente a uma viagem em automóvel de 1700 quilómetros", disse Mccartney.

O cantor considerou que estar um dia sem comer carne "é um primeiro passo para as pessoas fazerem a sua parte" na luta contra as alterações climáticas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.