"Partido Socialista está desnorteado"

"Partido Socialista está desnorteado"

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   17 de Dez de 2018, 15:52

O PSD da Ribeira Grande criticou, esta segunda-feira, o "desnorte" que o Partido Socialista tem revelado desde as últimas eleições autárquicas.






Os social democratas, dizem em comunicado, que “o desnorte é de tal ordem que, na assembleia municipal, parte do seu grupo parlamentar, vota contrariamente às indicações do seu líder de bancada e até mesmo do presidente do PS/Ribeira Grande, que tem assento naquele órgão por ser simultaneamente presidente da junta de freguesia do Porto Formoso".

Segundo explicam, muitas das propostas votadas na assembleia municipal pelo grupo do PS "contrariam o sentido de voto dos vereadores do mesmo partido no executivo camarário. O que revela falta de diálogo e de consenso dentro do partido".

Diz também o comunicado que a própria Assembleia Municipal da Ribeira Grande atesta isso, consideram, "pois aprovou, por maioria, o Orçamento da Câmara Municipal para 2019, com um valor global de 23,1 milhões de euros".

“É falso quando o PS refere que se tem desinvestido na área social, pois o valor atribuído às Funções Sociais para 2019 é de 8.318.592 euros, cerca de 60% do total das Grandes Opções do Plano, com 3.489.428 euros nas Funções Económicas, o que espelha a intenção de continuar a dar prioridade às famílias, aos empresários e à nossa Economia. Além da grande quantidade de obras importantes e investimentos estratégicos essenciais à dinamização e ao futuro da Ribeira Grande", lê-se na nota.

Os social democratas dão como exemplo o reforço de verbas no Ensino, em concreto na rede municipal de ATL, a aposta nos programas de Habitação Degradada e no Fundo Social de Emergência, assim como o aumento do valor destinado a Bolsas de Estudo.

Referem igualmente que também serão executadas obras estruturantes, como o início da construção de uma rede de transporte das águas residuais da cidade até à ETAR de Rabo de Peixe, libertando o litoral citadino para investimentos turísticos. Assim como obras de saneamento básico em praticamente todas as freguesias. Além da requalificação do Largo das Freiras, na Matriz, a conclusão das obras no Mercado Municipal, a repavimentação da Canada da Meca, em Rabo de Peixe, a ligação São Brás – Porto Formoso ou a consolidação dos taludes na estrada Maia – Lombinha da Maia, outros exemplos de obras importantes a realizar.

A fatia mais significativa do orçamento será para o novo campo de jogos de Rabo de Peixe, "cujo empréstimo para financiar a obra mereceu o voto contra do Partido Socialista. Ou seja, clamam pela realização da obra, mas na hora de dotá-la com os meios financeiros necessários, votam contra", critica o PSD ribeiragrandense.

Os social democratas desmentem a afirmação dos socialistas de que a gestão de Alexandre Gaudêncio tenha agravado o endividamento da autarquia em 42%: "Quando aquele executivo camarário tomou posse, em outubro de 2013, o passivo consolidado da autarquia era de 28 milhões de euros. Atualmente, a autarquia tem 11,4 milhões de euros de passivo consolidado, ou seja menos 16,6 milhões de euros", afirmam.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.