Eleições/Madeira

PAN defende taxa ecológica de dois euros a todos os que visitam a região

PAN defende taxa ecológica de dois euros a todos os que visitam a região

 

AO Online/ Lusa   Nacional   7 de Set de 2019, 18:25

O cabeça de lista do PAN às eleições legislativas regionais de 22 de setembro, João Henriques Silva, disse este sábado que o partido defende a criação de uma taxa ecológica; a agricultura biológica e a construção de um hospital veterinário público.

João Henriques Silva apresentou hoje o programa que o PAN irá submeter ao eleitorado madeirense a 22 de setembro na eleição dos deputados à Assembleia Legislativa da Madeira.

A agricultura, o ambiente, a saúde e os animais são os objetivos em que o PAN está focado porque, segundo o líder do partido na região, "as matérias económicas e financeiras todos os partidos as abordam e os resultados são os que estão aí, mas o Partido das Pessoas, dos Animais e da Natureza quer ir mais além, prefere falar da sustentabilidade das coisas".

O PAN quer incrementar a agricultura biológica na região substituindo progressivamente a convencional; fomentar a economia circular; criar uma taxa ecológica regional de dois euros sobre todos os que visitam a região que "serviria para subsidiar o ambiente e a questão dos animais".

"Queremos um hospital veterinário publico na Madeira porque há pessoas que não têm capacidade para pagar dezenas e centenas de euros para tratamento dos seus animais, nem as associações têm capacidade para despender essas verbas", diz o cabeça de lista do PAN.

O PAN quer apoios para "as pessoas e grupos informais, depois de devidamente comprovado, que sacrificam a sua vida e o seu bolso para dar alimento aos animais de rua, substituindo-se ao governo e às autarquias nas suas responsabilidades".

José Henriques Silva defende ainda acabar com a proibição de alimentar os animais de rua "por ser uma questão de humanidade".

O PAN conseguiu eleger em 2011 um deputado para a Assembleia da Madeira.

Em 2017, os órgãos do partido dissolveram esta força partidária na região.

Nas eleições europeias de 26 de maio deste ano, o partido arrecadou 3.681 votos na Madeira, sendo a quinta força política mais votada na região, posicionando-se à frente da CDU.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.