Nigéria

Paludismo faz 401 mortes só nas últimas quatro semanas


 

Lusa/AOonline   Internacional   17 de Out de 2008, 16:26

O paludismo fez 401 mortes nas quatro últimas semanas no Estado de Katsina (norte da Nigéria), indicou um responsável dos serviços de saúde daquele Estado.
"Nos últimos 28 dias, 401 pessoas morreram de paludismo, que se tornou numa endemia no Estado", anunciou Halliru Idris, director da saúde pública no Ministério da Saúde de Katsina.

    "O balanço é sem dúvida mais elevado, porque contabiliza os que morreram no hospital, mas não os que morreram em casa", acrescentou.

    Neste período de quatro semanas, 50.311 casos de paludismo foram registados no Estado de Katsina (4,5 milhões de habitantes), afirmou Halliru Idris. Os mosquitos têm-se multiplicado mais do que o comum devido às fortes chuvas em todo o país.

    O governo enviou já funcionários dos serviços de saúde para as zonas mais afectadas, de forma a serem efectuadas desinfestações nos locais onde os mosquitos mais crescem, como em esgotos a céu aberto.

    O paludismo é a doença mais mortífera na Nigéria, o país mais populoso de África (cerca de 140 milhões de habitantes).

    Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Nigéria detém um quarto dos casos de paludismo em todo o continente africano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.