Açoriano Oriental
Orçamento da Ribeira Grande para 2019 é de 23 ME e aposta nas funções sociais

O orçamento da Ribeira Grande para 2019, de 23,1 milhões de euros, é revestido de uma "forte aposta" nas funções sociais, realça o presidente da câmara e líder do PSD/Açores, Alexandre Gaudêncio.

article.title

Foto: CM Ribeira Grande/Acácio Amaral
Autor: Lusa/AO Online

O documento, aprovado em Assembleia Municipal com os votos favoráveis do PSD, uma abstenção do PS e demais votos contra dos socialistas, prevê um orçamento global de 23,1 milhões de euros para 2019, um aumento de 10% (cerca de dois milhões de euros) em relação ao plano para o presente ano.

Alexandre Gaudêncio adiantou à Lusa que “esse reforço tem a ver com a expectativa que a autarquia tem de receber financiamento comunitário de diversos projetos que já apresentou”, tendo explicado que, dos fundos do atual quadro comunitário, a autarquia ainda tem “cerca de 70% por executar”.

Das Grandes Opções do Plano, orçadas em cerca de 12 milhões de euros, o autarca salienta que 60% das verbas (8,3 milhões de euros) foram alocadas às funções sociais, “onde se inclui, por exemplo, a contínua preocupação social relativamente à ajuda às famílias mais carenciadas, nomeadamente programas de apoio à habitação degradada, de assistência social e a atribuição de 35 bolsas de estudo", um "recorde" a concretizar em 2019.

Do documento constam, também, um investimento no saneamento básico, com “obras em freguesias, destacando a ligação de águas residuais do interior da cidade até à estação de tratamento de águas residuais que existe em Rabo de Peixe”, e o reforço do abastecimento de água às populações, “atendendo à seca que se verificou no verão de 2018”, de forma a garantir que “essas situações de seca não prejudiquem a qualidade de vida dos ribeira-grandenses”, afirmou o autarca.

Em relação a empreitadas, Alexandre Gaudêncio salientou a construção do novo campo de jogos de Rabo de Peixe, “que tem um orçamento de cerca de 1,8 milhões de euros”, para a qual se prevê “que se possa lançar o concurso público da totalidade da adjudicação da empreitada já no início do próximo ano”, e a requalificação da estrada que liga a Maia à Lombinha, “cujo projeto está já a ser ultimado para que possa ser submetido a concurso público também no início do ano”.

O social-democrata destaca como grande novidade do Plano para o próximo ano a disponibilização de verbas para a criação, em parceria com a Escola Profissional da Ribeira Grande, de um curso profissional de Turismo, que deverá complementar o investimento privado de cerca de 40 milhões de euros no concelho, que, diz o autarca, irá criar “cerca de 200 postos de trabalho nos próximos anos”.

O curso será promovido em articulação “com os novos hoteleiros" da cidade micaelense, "para que todas as pessoas que terminarem o curso com aproveitamento possam fazer um estágio integrado nessas novas unidades hoteleiras e com compromisso de que possam, inclusivamente, assinar contratos de trabalho nessas unidades hoteleiras”, explicou.

“Essa intervenção teria que ser a outro nível, a nível regional, mas nós não viramos a cara à luta, não esperamos que outros façam o trabalho por nós e, por isso mesmo, reservámos uma verba no nosso orçamento para financiar esse curso profissional”, afirmou o autarca e também líder do PSD/Açores.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.