Europeias/Hungria

Orbán com 52,1%, mais 35 pontos percentuais que a oposição

Orbán com 52,1%, mais 35 pontos percentuais que a oposição

 

Lusa/AO online   Internacional   26 de Mai de 2019, 22:07

O partido do primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán, Fidesz, venceu as eleições europeias com 52,1% dos votos, mais 35 pontos percentuais que a oposição de centro-esquerda, segundo resultados oficiais publicados na imprensa do país.


O conservador e nacionalista Fidesz obteve assim mais votos que nas eleições europeias de 2014 (51%) e nas legislativas de 2018 (49%) elegendo 13 eurodeputados ao Parlamento Europeu, mais um do que os que tem atualmente.

Com 99,9% dos votos contados na Hungria, este resultado aumenta o peso do Fidesz na assembleia europeia, onde Orbán afirma que ainda vai decidir em que grupo político o seu partido se vai sentar.

O Fidesz foi suspenso pelo Partido Popular Europeu (PPE) em março e tem sido cortejado pelo líder da extrema-direita italiana, Matteo Salvini, para integrar a aliança de partidos europeus nacionalistas que pretende formar no PE após as eleições.

Apesar da distância em número de votos, a Coligação Democrática (centro-esquerda) é considerada um dos vencedores da noite, tendo obtido 16,2% dos votos, que lhe permite passar de um para quatro eurodeputados.

Os grandes perdedores são os socialistas, que perdem quatro pontos percentuais e obtêm 6,5%, e a extrema-direita do partido Jobbik, que perde metade do eleitorado registando 6,5% (14,7% em 2014).

Ambos elegem um eurodeputado.

O novo partido liberal centrista Momentum obteve um resultado acima das expetativas, com 9,92% dos votos e um eurodeputado que se vai sentar no grupo liberal ALDE na assembleia europeia.

Dados oficiais publicados na Hungria após o encerramento das urnas indicam que a participação foi de 41,7%, a mais alta de sempre em eleições europeias.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.