Opositor de líder do PSD/Açores critica apoio deste a Luís Montenegro

Opositor de líder do PSD/Açores critica apoio deste a Luís Montenegro

 

Lusa/AO Online   Regional   11 de Out de 2019, 05:58

O candidato derrotado nas eleições de 2018 para a liderança do PSD/Açores, Pedro Nascimento Cabral, criticou o apoio dado pelo líder da estrutura à candidatura de Luís Montenegro a presidente do PSD, acusando-o de destabilizar o partido.

Pedro Nascimento Cabral e o presidente do PSD/Açores, Alexandre Gaudêncio, têm trocado críticas esta semana, no seguimento das legislativas de domingo passado, ganhas pelo PS quer a nível regional quer no arquipélago: em causa está a reunião já marcada do Conselho Regional do PSD para um dia de semana, opção criticada por Nascimento Cabral, mas hoje o candidato derrotado em 2018 abordou também declarações de Gaudêncio sobre a candidatura de Montenegro.

Ao "abraçar-se com alarido a Luís Montenegro", diz Pedro Nascimento Cabral em publicação no Facebook, o líder dos sociais-democratas açorianos está a "empurrar firmemente Rui Rio e José Manuel Bolieiro porta fora da direcção nacional do PSD", acabando por fazer o que critica: destabilizar o "normal funcionamento" do partido e discutir a vida interna do PSD para a "praça pública".

Bolieiro, presidente da Câmara de Ponta Delgada, foi este ano escolhido por Rui Rio para vice-presidente do PSD a nível nacional.

Antes, Alexandre Gaudêncio, havia declarado à agência Lusa apoio público à candidatura de Luís Montenegro à liderança dos sociais-democratas, definindo-o como um homem que representa uma "nova esperança" para o partido.

"Julgo que Luís Montenegro é a figura que, na minha opinião pessoal, gera mais consenso neste momento para liderar o partido", considerou Alexandre Gaudêncio, falando um dia após o antigo líder parlamentar do PSD Luís Montenegro ter anunciado que será candidato à liderança do partido nas próximas eleições diretas.

Montenegro, acredita Gaudêncio, representa o que o PSD "precisa".

E concretiza: "É alguém que tem carisma, trabalho demonstrado, neste caso como líder parlamentar (....) e que congrega em si uma nova esperança para o PSD nacional, que valoriza o todo nacional, onde se inclui os Açores".

Para Pedro Nascimento Cabral, "Alexandre Gaudêncio sabe que enquanto se mantiver" indiciado pela prática de crimes de prevaricação, peculato e falsificação de documentos, "será sempre" o foco de "confusão" e fonte de destabilização do "normal funcionamento do partido".

O atual líder do PSD/Açores, critica o seu opositor, ao ser arguido num processo que decorre retira "objectivamente credibilidade à acção politica do PSD" no arquipélago e contribui "para a manutenção no poder do PS na governação dos Açores".

O PSD/Açores terá no dia 25 uma reunião Comissão Política Regional e do Conselho Regional na ilha Terceira, visando o encontro “analisar a situação política” após as legislativas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.