Obra de Mário de Sá Carneiro rende 19 mil euros ao Estado

Obra de Mário de Sá Carneiro rende 19 mil euros ao Estado

 

Lusa/AO online   Nacional   7 de Dez de 2007, 10:01

O Estado arrematou quinta-feira o manuscrito de "Indícios de Oiro", de Mário de Sá-Carneiro, por 19.000 euros, informou o director da galeria P4, Luís Trindade.
      Para além do único manuscrito conhecido da colectânea de poemas de Mário de Sá-Carneiro, "Indícios de oiro", o Estado português, através da Biblioteca Nacional, arrematou o caderno de apontamentos do poeta e duas páginas de notas pessoais e manuscritas por 8.500 euros.

    O livro, central na bibliografia de Sá-Carneiro, só foi publicado em 1937, 21 anos após a morte do poeta, com chancela da editora Presença.

    Neste leilão para além de objectos de Mário de Sá-Carneiro, foi comprada por um particular uma fotografia de Fernando Pessoa aos 10 anos, com assinatura do futuro poeta e a seguinte dedicatória (grafia da época): "à sua boa amiga Maria Ignácia de Saldanha Sette offerece como prova de muita amizade o seu amiguinho - Fernando".

    Este objecto foi adquirido por 11.000 euros e, segundo Luís Trindade, "foi possivelmente a fotografia arrematada pelo valor mais elevado de sempre num leilão em Portugal".

    Um outro lote, com fotografias do Estado Novo, foi arrematado por 3.100 euros.

    Dos 50 lotes a leiloar faziam ainda parte os dois primeiros números da revista inglesa "Blast", em que colaboraram os poetas T.S.Eliot e Ezra Pound, "De secretis Libri XVII Ex variis Authoribus collecti", um livro hermético do século XVI, de Johann Jacob Wecker e uma fotografia de Sarah Bernhardt com dedicatória a Silva Pinto.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.