Açoriano Oriental
Nuno Gomes alerta que as Misericórdias podem estar em risco de falência

Os candidatos do CDS-PP pela ilha de São Miguel às próximas eleições legislativas regionais visitaram nesta sexta-feira o Museu do Tabaco e reuniram com a Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia do Divino Espírito Santo da Maia com o objetivo de conhecer o trabalho realizado por aquela instituição e perceber as dificuldades que enfrenta no atual contexto de pandemia.

Nuno Gomes alerta que as Misericórdias podem estar em risco de falência

Autor: AO Online

O cabeça-de-lista do CDS-PP, Nuno de Bettencourt Gomes, à saída da reunião, declarou que «a Santa Casa da Maia, tal como as restantes instituições congéneres de São Miguel, enfrenta um problema grave de subfinanciamento das suas valências, por parte do Governo, face ao custo real por utente, situação parcialmente minorada pelos rendimentos da farmácia que possui e que diminuíram na ordem dos 80% com a introdução da venda de medicamentos genéricos. Além disso, os apoios estabelecidos pelo Governo para apoiar as Santas Casas, no âmbito das medidas de proteção à COVID-19, incluindo equipamentos de proteção e reforço de equipas técnicas para funcionamento em espelho, também não chegaram ainda à instituição, contribuindo para uma situação financeira difícil de gerir».

Nuno Gomes alertou ainda que «a prestação de serviços com padrões de qualidade aos utentes das Santas Casas da Misericórdia poderá estar em causa face ao subfinanciamento crónico destas instituições que, não obstante as atualizações pelo Governo dos valores de referência por utente, impede a contratação dos recursos humanos necessários, como por exemplo enfermeiros, essenciais neste pandemia, e coloca em causa o seu equilíbrio financeiro». O candidato denunciou ainda que, no decurso desta pandemia, «a Santa Casa da Misericórdia, apesar de o ter solicitado, não contou com o apoio do delegado de saúde do concelho. Nunca visitou a instituição, que possui três lares residenciais, nem se reuniu com a direção da instituição, situação que considero inadmissível e que deve merecer a atenção da tutela».

No âmbito da reunião realizada, os candidatos do CDS tomaram conhecimento da intenção da Santa Casa da Misericórdia da Maia de «desenvolver em parceria um projeto de intervenção social na freguesia dos Fenais da Ajuda, que enfrenta graves e persistentes problemas sociais, quer ao nível da pobreza, quer de toxicodependência, mas que lamentavelmente não foi possível desenvolver por falta de apoio das entidades oficiais».

O candidato do CDS-PP, Nuno Gomes, afirmou ainda que «esta Santa Casa, que completa 101 anos no próximo dia 27 de outubro, que desenvolve uma inestimável ação social, solidária e humana, que apoia cerca de 700 pessoas, desde a infância à terceira idade, incluindo pessoas com necessidades especiais, e que possui uma enorme responsabilidade social no concelho da Ribeira Grande com os seus cerca de 115 colaboradores, merece, tal como outras congéneres, mais respeito e apoio por parte do Governo, quer ao nível financeiro, quer a outros níveis, nomeadamente na valorização do exercício do voluntariado, através do reforço de mecanismos que permitam, por exemplo, a conciliação do seu exercício com a vida profissional, contribuindo para que os Açores deixem de estar nos últimos lugares da União Europeia ao nível do voluntariado».


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.