Novo presidente do Conselho de Ilha de São Miguel quer “despartidarizar” o organismo

Novo presidente do Conselho de Ilha de São Miguel quer “despartidarizar” o organismo

 

Lusa/AO Online   Regional   20 de Fev de 2019, 13:35

O novo presidente do Conselho de Ilha de São Miguel (CISM), o professor catedrático Luís Andrade, propõe-se a “despartidarizar” o organismo e transmitir a mensagem de que é necessário, acima de tudo, “defender os interesses” da ilha.

Luís Andrade, eleito na terça-feira por maioria para o cargo, no qual sucede ao médico Dias Pereira, declarou à agência Lusa que “a ideia é não apenas despartidarizar o conselho de ilha, mas fazer também sentir às pessoas que o mais importante é, de facto, defender os interesses da ilha de São Miguel”.

PS e PSD/Açores têm vindo a protagonizar disputas pela liderança do conselho de ilha, organismo em que têm assento, além das forças vivas e instituições da sociedade de São Miguel, deputados regionais e autarcas.

Manifestando-se contra a “demasiada partidarização dos trabalhos internos”, o professor catedrático de Ciência Política e Relações Internacionais da Universidade dos Açores considerou existirem vários temas estruturantes para São Miguel, identificados no memorando elaborado pelo seu antecessor, que “merece ser analisado, continuado, eventualmente melhorado”.

São exemplos desses temas a pobreza, a educação e a investigação, o ambiente e o turismo.

Luís Andrade considerou que a pobreza se “faz sentir com uma dimensão particular em São Miguel, apesar de ser um problema estrutural da sociedade”, pelo que se pretende “dar um contributo para apurar até onde será ou não possível diminuir” este flagelo.

Para o docente universitário - que já desempenhou funções, por indicação do Governo Regional, de representante dos Açores na Comissão Bilateral de Acompanhamento do Acordo das Lajes -, o setor do turismo é outros dos temas emergentes que merecem ser analisado com atenção, face aos “impactos positivos e negativos que gera”.

O presidente do CISM apontou que no verão se assiste a uma “invasão de turistas”, o que “é bom em termos económicos, mas traz consequências”.

No vale das Furnas, uma das principais atrações turísticas da ilha, para muitos residentes “é extremamente difícil estacionar”, indicou como exemplo.

Na nova direção do CISM mantém-se como vice-presidente Jaime Rita, presidente da Junta de Freguesia da Maia e da representação regional da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), ocupando os lugares de secretários Luísa Cordeiro e Rosa Simas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.