Morreu Soledad Mexia, a hispânica mais velha do mundo


 

Lusa/AO online   Internacional   18 de Set de 2013, 10:24

A família de Soledad Mexia, que aos 114 anos era a mulher hispânica mais velha do mundo e a mexicana que idade mais avançada atingiu na história, confirmou hoje à agência Efe a sua morte a 30 de agosto.

“A causa (da morte) foi insuficiência respiratória. Começou a sentir-se muito débil e os médicos não conseguiram estabilizá-la”, explicou à Efe Rosalía Ferreira, neta de Soledad Mexia que tinha completado 114 anos a 13 de agosto.

Soledad Mexia foi uma das poucas centenárias que chegou a ultrapassar a barreira do 110.º aniversário, nasceu a 13 de agosto de 1899 no estado mexicano de Sinaloa, norte do país, e adquiriu a cidadania norte-americana quando completou 100 anos.

Filha de um carpinteiro, Soledad nasceu na povoação de La Noria, teve 10 filhos, cinco dos quais ainda vivos, 24 netos, 45 bisnetos, dois tetranetos e um tataraneto.

Segundo os registos mundiais, Mexia era a hispânica mais velha do planeta e só era ultrapassada no mundo por Misao Okawa, japonesa de 115 anos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.