Monumentos algarvios recebem mais de 50 atividades culturais até dezembro


 

Lusa/Ao online   Nacional   14 de Abr de 2019, 11:42

Um conjunto de 52 atividades culturais até dezembro vai marcar o Programa de Dinamização e Valorização dos Monumentos (DiVaM) de 2019, que a Direção Regional de Cultura do Algarve apresentou esta sexta feira em Aljezur, disse a diretora regional.

Adriana Nogueira é a diretora regional de Cultura do Algarve e justificou com o 500.º aniversário da circum-navegação realizada pelo descobridor português Fernão de Magalhães a escolha do tema “A Viagem” que vai marcar a edição deste ano do programa destinado a criar animação e levar pessoas aos monumentos sob tutela da direção regional.

“O Programa de Dinamização dos Monumentos sob tutela da Direção Regional de Cultura do Algarve pretende aproximar as pessoas a todos estes monumentos e levar a que as pessoas os conheçam, para que possam sentir-se próximas das memórias que eles trazem”, afirmou a diretora regional à agência Lusa, após participar na apresentação, realizada no castelo de Aljezur.

Adriana Nogueira cifrou em 70.000 euros o valor gasto pela direção regional no DiVaM de 2019, mas considerou que a programação é “muito interessante” e as “52 atividades até dezembro permitem ter muito menos semanas do que número de atividades” para atrair público aos monumentos sob tutela do organismo.

“A escolha do tema ‘A Viagem’ tem a ver com a circum-navegação de Fernão de Magalhães. Achámos que os 500 anos que se comemoram este ano seriam uma boa temática, porque a viagem também permite muita simbologia e podemos fazer viagens interiores, viagens musicais, culturais”, argumentou.

A mesma fonte frisou que, com este tema, foi possível conseguir “propostas muito, muito curiosas”, que vão animar os monumentos até dezembro e oferecer aos visitantes um “programa variado” composto por “palestras, cinema, performances, exposições, oficinas temáticas, música”, exemplificou.

O objetivo não é alcançar um determinado número de visitantes com o DiVaM, mas sim divulgar os monumentos junto das pessoas e contribuir assim para os números globais que anualmente visitam os monumentos do Algarve sob tutela do Direção Regional, referiu Adriana Nogueira.

“O DiVaM é um motor para essas visitas, não só porque traz animação, porque as pessoas veem a um concerto e visitam um monumento onde se calhar não iriam”, acrescentou.

A mesma fonte disse ainda que as pessoas podem às vezes perguntar-se, por exemplo, “o que vão fazer à Ermida de Nossa Senhora da Guadalupe, mas a verdade é que aquele concerto vai levá-las lá”.

“O mesmo aconteceu hoje com a apresentação do DiVaM no castelo de Aljezur, que ficou cheio”, destacou ainda a diretora regional, referindo-se a um “concerto de saxofones” com “uma qualidade que não envergonharia em nenhuma parte do mundo” e que “deixou as pessoas entusiasmadas”, considerou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.