Ministros de Portugal e Espanha reúnem em Lisboa no âmbito da luta contra o terrorismo


 

Lusa/AO   Internacional   1 de Out de 2007, 06:02

A cooperação na luta anti-terrorista, face à suspeita da existência de bases da ETA em Portugal, é o principal assunto da reunião de hoje em Lisboa dos ministros da Administração Interna e da Justiça dos dois países
Em Agosto último, o ministro do Interior espanhol, Alfredo Rubalcaba, anunciou que Espanha esperava assinar no mês seguinte um acordo com Portugal para criar uma equipa mista de investigação destinada a apurar a eventual existência de uma infra-estrutura da ETA em território português.

    Na altura, Alfredo Rubalcaba disse que a criação desta equipa, composta por polícias e magistrados dos dois países, reforçaria a luta anti-terrorista numa altura em que as autoridades avaliam a possibilidade da ETA ter uma pequena infra-estrutura a sul de Portugal.

    A ETA usou, nos últimos meses, carros alugados em Portugal em acções terroristas em Espanha.

    Os dois ministros assinaram a 23 de Julho uma declaração conjunta, afirmando a vontade de cooperar na luta contra o terrorismo, incluindo o terrorismo da ETA, e a 28 de Agosto o Gabinete Coordenador de Segurança português e dois oficiais da Guardia Civil espanhola reuniram-se em Lisboa na sequência de um atentado da ETA em Espanha onde foi usado um carro com matrícula portuguesa.

    Após o encontro, o secretário-geral do Gabinete Coordenador de Segurança afirmou que não há provas da existência de uma célula da ETA em Portugal, mas admitiu que elementos do grupo possam recolher-se temporariamente em território nacional para planear atentados em Espanha.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.