Militares paquistaneses vão impedir entrada de forças estrangeiras "a qualquer preço"


 

Lusa/AO online   Internacional   11 de Set de 2008, 11:34

O chefe militar do Paquistão avisou quarta-feira à noite que as suas tropas vão passar a impedir "a qualquer preço" a entrada de forças estrangeiras no país, na sequência de um raide norte-americano registado há uma semana.
A declaração foi feita numa altura em que se tornou quase diário o disparo de mísseis pelo exército norte-americano nas zonas tribais do noroeste do Paquistão, onde Washington estima que os talibãs afegãos e militantes da Al-Qaeda estejam a reconstituir forças.

    "A soberania e integridade territorial do país serão defendidas a qualquer preço e nenhuma força estrangeira será autorizada a conduzir operações no interior do Paquistão", afirmou o general Ashfaq Kayani, chefe do estado-maior das forças armadas.

    As forças armadas paquistanesas são a instituição mais poderosa do país, sobrepondo-se mesmo ao governo civil naquela que é a única potência nuclear do mundo muçulmano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.