Saúde

Medicina Chinesa tem procura crescente


 

Susana Venceslau, Lusa / AO online   Nacional   20 de Nov de 2009, 10:58

A Medicina Tradicional Chinesa tem registado uma procura crescente em Portugal, mas a falta de regulamentação continua a prejudicar a prática desta actividade profissional e deixa os cursos de formação sem reconhecimento por parte das entidades oficiais.
A denúncia é feita por dois profissionais de medicina chinesa, ambos directores de escolas de medicina oriental, que apontam que esta é uma área "que tem cada vez mais procura".

"Vemos que as pessoas cada vez mais procuram estas áreas em alternativa à medicina convencional, que não só é mais cara, como a assistência é má. Procuram esta área porque encontram a atenção, o apoio e a orientação que falta na medicina tradicional", disse, em entrevista à Lusa, o director da Escola Superior de Medicina Oriental e Terapias (ESMOT).

Na opinião de José Duarte, a maior parte das pessoas sente que não é acompanhada devidamente pelo serviço público de saúde e procura, assim, uma alternativa junto da medicina chinesa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.