Média portugueses da emigração na Europa vão reunir-se em Paris


 

Lusa/AO online   Economia   17 de Set de 2018, 14:59

Os média portugueses da emigração na Europa vão juntar-se, a 29 de setembro, em Paris, num encontro organizado pela Plataforma - Associação dos Órgãos de Comunicação Social Portugueses no Estrangeiro para debater as dificuldades do setor.


O objetivo é ainda continuar o mapeamento dos órgãos de comunicação social portugueses espalhados pelo mundo e partilhar estratégias, de acordo com Carlos Pereira, presidente da Plataforma e diretor do LusoJornal, editado em França e na Bélgica.

"Estes órgãos de comunicação social, em geral, não são vistos com os mesmos olhos em Portugal que um órgão de comunicação social sediado em Portugal. Nós não podemos concorrer a projetos de apoio aos órgãos de comunicação social por estarmos fora. Porém, estamos a fazer um serviço público ao levar informações que só nós abordamos sobre a emigração", afirmou.

Carlos Pereira sublinhou que "não há lista nenhuma" dos órgãos de comunicação social portugueses no estrangeiro e que a associação está a fazer esse trabalho para reforçar os média da diáspora e promover colaborações entre eles.

O responsável acrescentou que a Plataforma já fez "uma lista bastante completa" dos órgãos de comunicação social portugueses na Europa, algo que vai ser apresentado no encontro de Paris, e a ideia é fazer o mesmo no resto do mundo.

No próximo ano, vai haver encontros na América do Norte, na América do Sul e em África e, no final de 2019 ou início de 2020, deverá haver uma reunião em Lisboa que junte os órgãos de comunicação social portugueses espalhados pelo mundo.

O arranque dos encontros vai ser a 29 de setembro, no Consulado-Geral de Portugal em Paris, na presença do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro.

No programa, consta uma reunião de trabalho, de manhã, sobre "os principais problemas dos órgãos de comunicação social portugueses na Europa" e os "objetivos da Plataforma" e outra reunião de trabalho com José Luís Carneiro.

Ao final da tarde, vai haver um debate sobre os “novos desafios de comunicar para a diáspora”, com a participação de Carlos Pereira, Luís Costa, diretor-adjunto de programas da RTP com o pelouro da RTP Internacional e Afonso Camões, diretor do Jornal de Notícias.

A Plataforma - Associação dos Órgãos de Comunicação Social Portugueses no Estrangeiro foi oficializada e apresentada ao público em março de 2015 e está sediada na Associação Portuguesa de Imprensa, em Lisboa.

A sua criação pretende "defender os interesses dos órgãos de comunicação social portugueses no estrangeiro, assim como dos seus jornalistas e colaboradores", listar e criar elos de ligação entre eles e representá-los junto do Governo e das instituições que trabalham na área.

Os órgãos de comunicação que já fazem parte desta associação são o Lusojornal (França/Bélgica), a Tribuna de Macau (Macau), a Gazeta Lusófona (Suíça), Portugal Post (Alemanha), Rádio WJFD (Estados Unidos), Mundo Lusíada (Brasil), TV Portuguesa Montreal (Canadá), O Século (África do Sul), Bom dia (Luxemburgo), As Notícias (Reino Unido), Decisão (Luxemburgo), Luso Americano (Estados Unidos), entre outros.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.