Açoriano Oriental
Açores/Eleições
Marco Varela pede “mais votos e mais mandatos” para a CDU

O coordenador regional comunista nos Açores, Marco Varela, pediu “mais votos e mais mandatos” para a CDU nas legislativas do arquipélago, no dia em que o partido apresentou o programa para ilha de São Miguel.

Marco Varela pede “mais votos e mais mandatos” para a CDU

Autor: Lusa/AO Online

“Das eleições de 25 de outubro, há duas alterações essenciais que podem sair – o reforço da CDU, em votos e mandatos, e o fim da maioria absoluta que limita o debate democrático e recusa todas as propostas que são apresentadas”, afirmou hoje Marco Varela, na apresentação do programa eleitoral para São Miguel da coligação que junta o Partido Comunista e o Os Verdes.

Em Ponta Delgada, junto à fábrica de açúcar da Sinaga, o candidato pelos círculos do Corvo e de compensação destacou que o documento “combate a pobreza, porque identifica a sua maior causa – um modelo económico e social que promove os baixos salários, os baixos rendimentos e as baixas qualificações, ao mesmo tempo que promove a rápida acumulação de lucros a quem explora os seus trabalhadores”.

É “um programa que demonstra ação, coerente, consequente na defesa dos interesses dos trabalhadores e das populações de São Miguel”, prosseguiu, afirmando que a CDU tem “condições para exercer as responsabilidades que os eleitores lhes queiram atribuir”.

Já o cabeça de lista pelo círculo de São Miguel, Rui Teixeira, destacou a importância do local escolhido para apresentar as propostas para a ilha: "Este local (…) representa, para nós, aquilo que seria a verdadeira aposta de futuro para São Miguel (…), o que, para nós, poderá ser o projeto de futuro, que é, a partir da riqueza natural, com produção moderna (…), poderia dar um impulso à economia da ilha e à economia da região, que poucas regiões do planeta poderiam dar”.

Sobre os eixos principais do documento, apontou a habitação, mencionando o problema vivido na freguesia das Sete Cidades e “o abandono a que foram deixadas as populações dos bairros sociais”, mas também a saúde e a educação.

O partido não aceita “esta aposta falida na medicina, que vai alongando as listas de espera, à medida que a saúde se vai degradando” e pede investimento “na saúde preventiva”, que, “precisando de mais recursos a curto prazo, a longo prazo vai beneficiar a saúde dos cidadãos, portanto, vai requerer menos recursos”.

Quanto à educação, apontou que a “escola pública (…), em particular de São Miguel, porque é nesta ilha que residem as maiores desigualdades sociais, recebe, no seu seio, todos os problemas sociais”, lembrando que “não é possível responder aos problemas da escola pública sem atender aos problemas de pobreza e exclusão social que existem na ilha e, por outro, aos recursos humanos, com mais professores e mais funcionários”.

Rui Teixeira reiterou ainda a oposição da CDU à construção da incineradora em São Miguel e sublinhou a necessidade de, “lentamente, mas com alguma confiança”, ir retomando a normalidade e regressar ao convívio.

As legislativas dos Açores decorrem em 25 de outubro, com 13 forças políticas candidatas aos 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP. Estão inscritos para votar 228.999 eleitores.

No arquipélago, onde o PS governa há 24 anos, existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo de compensação, que reúne os votos não aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha. A CDU concorre a todos os círculos.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.