Manuela Ferreira Leite faz renascer Mulheres Sociais-Democratas de Matosinhos

Manuela Ferreira Leite faz renascer Mulheres Sociais-Democratas de Matosinhos

 

Aonilne/Lusa   Nacional   15 de Set de 2011, 08:50

Manuela Ferreira Leite é a madrinha e primeira convidada das Mulheres Sociais-Democratas de Matosinhos, uma estrutura que renasce a partir de 29 de Setembro numa conferência com a ex-líder do PSD.

“Será um fórum de debates, uma plataforma para ter um olhar feminino sobre os problemas gerais”, explicou à Lusa Pedro da Vinha Costa, líder da concelhia do PSD/Matosinhos.

A estrutura das Mulheres Sociais-Democratas de Matosinhos, contou, “já existiu em tempos”, mas acabou por “esmorecer”.

Há dois anos, Pedro da Vinha Costa assumiu a concelhia e decidiu fazer renascer a estrutura.

Como madrinha deste “renascimento” estará Manuela Ferreira Leite, um “exemplo” e “a única mulher que ascendeu à liderança na política em Portugal”.

À frente da estrutura surge Cristina Nogueira, militante desde 2004, que até ao momento já conseguiu juntar 14 mulheres de diferentes freguesias.

Mas, lamenta, “é difícil”. Numa sociedade “matriarcal”, as prioridades das mulheres acabam por se centrar na família e filhos e “não sobra tempo”.

À semelhança de outras concelhias, e da própria distrital, que contam com estruturas semelhantes, também as Mulheres Sociais-Democratas de Matosinhos querem promover a entrada das mulheres na vida política, convidando para isso “todas as militantes e simpatizantes do partido”.

A “rentrée” está marcada para 29 de setembro, numa conferência com Manuela Ferreira Leite na Obra do Padre Grilo, Matosinhos.

Para os meses seguintes estão já programadas várias atividades, como um ciclo de conversas sobre segurança, economia, papel das mulheres na sociedade ou dificuldades em entrar na política.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.