Através da medida EPIC

Mais de uma centena de açorianos integraram o mercado de trabalho

Mais de uma centena de açorianos integraram o mercado de trabalho

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   12 de Mar de 2019, 14:05

A diretora regional do Emprego e Qualificação Profissional adiantou, esta terça-feira, na Praia da Vitória, que mais de uma centena de açorianos integraram o mercado de trabalho, através da medida EPIC - Estágios Profissionais de Integração Contínua.



“O EPIC já está a apoiar a integração de 103 açorianos no mercado de trabalho, apostando na sua qualificação e aperfeiçoamento de competências”, afirmou Paula Andrade, citada em nota do executivo.

A diretora regional falava aquando da visita ao Lar D. Pedro V, entidade de apoio social a pessoas idosas que integrou dois desempregados ao abrigo desta medida.

Paula Andrade salientou que o Governo dos Açores, ao disponibilizar mais esta medida de apoio às empresas para a contratação de trabalhadores, “está a contribuir para a empregabilidade dos Açorianos”.

“Criamos esta medida de estágios profissionais integrados contínuos, visando dar a possibilidade às empresas e a outras entidades na integração desses trabalhadores”, disse a diretora regional, acrescentando que o estágio pode ter uma duração até quatro meses, sendo obrigatória a contratação de, pelo menos, 50% dos estagiários, após o termo do estágio.

Paula Andrade referiu ainda que a medida contempla a atribuição de uma bolsa de 500 ou 700 euros mensais, consoante a qualificação dos estagiários.

Explica a nota do executivo que o EPIC permite, através de um estágio, complementar e aperfeiçoar as competências socioprofissionais dos desempregados provenientes de medidas de inserção socioprofissional, facilitando o recrutamento e possibilitando a sua integração no mercado de trabalho.

Podem candidatar-se a este programa criado empresas públicas e privadas, cooperativas ou entidades sem fins lucrativos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.