Açoriano Oriental
Covid-19
Mais de 1.700 suspeitos com testes negativos em Portugal

Mais de 1.700 pessoas suspeitas de estarem infetadas com o novo coronavírus em Portugal forem testadas e os resultados foram negativos, segundo os dados do boletim divulgado este domingo pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

article.title

Foto: EPA
Autor: AO Online/ Lusa

Os dados da DGS indicam que há 1.746 casos de doentes que eram suspeitos, fizeram o teste e o resultado foi negativo.

Em Portugal há um total de 2.271 casos suspeitos de Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, dos quais 281 aguardam resultado laboratorial.

O boletim de hoje dá conta de 245 casos confirmados em Portugal, dos quais 139 estão internados e, destes, nove estão em unidades de cuidados intensivos (menos um do que no sábado).

Há dois doentes já dados como recuperados, segundo a DGS.

As cadeias de transmissão ativas subiram hoje para 14, mas há menos contactos em vigilância pelas autoridades de saúde (baixou de 5.011 para 4.595).

Entre os doentes infetados estão os casos de um menino com menos de 10 anos e de 25 jovens entre os 10 e os 19 anos.

Existem cinco casos de doentes infetados acima dos 80 anos e 17 entre os 70 e os 79.

É entre a população com idades entre os 30 e os 39 anos que se registam mais casos (55) de doentes infetados, segundo o boletim da DGS, que indica a existência de 53 casos entre os 40 e 49 anos e 43 casos entre os 50 e os 59 anos.

Há ainda registo de 28 casos entre os 20 e 29 anos e 18 entre os 60 e 69 anos.

Lisboa e Vale do Tejo é agora a região que regista o maior número de casos confirmados (116), seguida da região Norte (103), e das regiões Centro e do Algarve (10). Há um caso nos Açores e cinco casos confirmados no estrangeiro.

O Alentejo e a Região Autónoma da Madeira são agora as únicas sem casos registados pela DGS.

Os dados da DGS, atualizados às 10:00 de hoje, adiantam que 16 casos resultam da importação do vírus Espanha, 14 de Itália, nove de França, cinco da Suíça e um caso importado da Bélgica, Alemanha/Áustria de Andorra.

Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus (53%) têm tosse, 31% febre, 19% cefaleia, 18% dores musculares, 13% fraqueza generalizada e nove por cento dificuldade respiratória.

A Covid-19 foi classificada como pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS) na semana passada e em todo o mundo já foram infetadas mais de 151.000 pessoas e morreram mais de 5.700.

Em Portugal, o Governo decretou na quinta-feira o estado de alerta, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.

Foram igualmente suspensas, a partir de segunda-feira, as atividades letivas e restringido o funcionamento de discotecas e similares e suspensas as visitas a lares em todo o território nacional.

O Governo decidiu igualmente proibir o desembarque de passageiros de navios de cruzeiro, exceto dos residentes em Portugal, e limitar a frequência nos centros comerciais e supermercados para assegurar possibilidade de manter distância de segurança entre as pessoas.

Já tinham sido tomadas outras medidas em Portugal para conter a pandemia, como a suspensão das ligações aéreas com a Itália.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.