Líder PSD apela à mobilização de "todos os esforços" na defesa da base

Líder PSD apela à mobilização de "todos os esforços" na defesa da base

 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Nov de 2013, 06:20

O presidente do PSD/Açores admitiu que é "muito difícil" reverter a decisão dos EUA em relação às Lajes, mas apelou à mobilização de "todos os esforços", sublinhando que há uma "réstia de esperança" no Senado.

 

"É muito difícil, mas a decisão já foi tomada há alguns anos e, por exemplo, há dois anos parecia impossível de travar. Neste momento, apesar de ser muito difícil - temos de o dizer e sublinhar - mantém-se uma réstia de esperança, pela via política e através do Senado [dos EUA]", disse Duarte Freitas, em declarações aos jornalistas em Ponta Delgada.

O líder do maior partido da oposição nos Açores falava à entrada para um jantar com uma delegação de representantes políticos do estado norte-americano do Massachusetts, onde reside uma importante comunidade açoriana.

"É muito importante que esta delegação perceba in loco aquilo que se passa e as consequências do 'downsizing' que os americanos já decidiram há três ou quatro anos em relação à base [das Lajes] e que estão a executar. Que percebam as consequências para a economia da Terceira e dos Açores desta decisão e de alguma forma, possam ainda tentar travar o que for possível neste caso através dos senadores federais do Massachusetts, mas também de Rhode Island ou da Califórnia, os estados onde residem mais portugueses", afirmou.

O Senado dos EUA vai analisar nas próximas semanas o orçamento e a política da Defesa para 2014, sendo o objetivo das autoridades açorianas e da comunidade portuguesa introduzir uma cláusula de adiamento do corte do contingente nas Lajes durante o próximo ano, tal como aconteceu a nível do Congresso.

Duarte Freitas, que esteve recentemente em Boston (Massachusetts) e Washington para uma ronda de contactos por causa das Lajes, sublinhou que o encontro de hoje com a comitiva que está nos Açores foi combinada com o presidente do Governo Regional, o socialista Vasco Cordeiro, dizendo que há entre os dois "facilidade de diálogo muito grande" em relação às questões que dizem respeito ao "superior interesse" do arquipélago, como é o caso da base militar da ilha Terceira.

Questionado sobre se, tal como Vasco Cordeiro, entende que os esforços na defesa das Lajes desenvolvidos a nível do Governo da República deveriam ser "mais visíveis", respondeu que "é importante haver um "esforço visível" e que se tivesse sido iniciado há mais tempo, "de há quatro ou cinco anos para cá".

"Isso não iliba que neste momento devamos fazer o nosso melhor, para que se consiga travar ou atrasar este processo. Há dois ou três anos parecia muito mais difícil do que é hoje, continua extraordinariamente difícil e temos de, acima de tudo, em vez de procurar culpas no passado ou no presente, apelar a todos os esforços para que consigamos fazer ainda os últimos esforços para travar este processo", afirmou.

A delegação do Massachusetts está na ilha de S. Miguel desde sábado, seguindo na segunda-feira para a Terceira.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.