Líder norte-coreano desmente sofrer de qualquer problema de saúde


 

Lusa / AO online   Internacional   4 de Out de 2007, 12:28

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Il, negou hoje ter quaisquer problemas de saúde, desmentindo assim rumores que indicavam que teria problemas cardíacos e diabetes, em declarações a uma “pool” de jornalistas sul-coreanos.
    “Disseram que eu sofria de diabetes ou de problemas cardíacos mas isso não é de todo verdade”, declarou Kim Jong-Il durante o banquete de encerramento da cimeira inter-coreana.

    Quarta-feira, o líder norte-coreano, de 65 anos, já tinha rejeitado rumores semelhantes ao afirmar que não era “um doente”.

    Informações na imprensa estrangeira referem regularmente que a saúde de Kim Jong-Il é precária devido a anos de abusos de álcool, de cigarros e de boa mesa.

    Um jornal britânico tinha afirmado recentemente que o “Querido líder” não conseguia andar mais de 30 metros.

    Como que para desmentir esta informação, Kim Jong-Il deslocou-se na terça-feira a pé para se encontrar com o líder sul-coreano, Roh Moo-Hyun, quando este chegou a Pyongyang.

    A saúde de Kim Jong-Il é regularmente objecto de rumores com base no número de presenças e ausências públicas, que dão lugar a intensas especulações.

    A deslocação de uma equipa de médicos alemães em Maio à capital da Coreia do Norte deu origem a várias suposições sobre uma eventual operação ao coração.

    Segundo os serviços secretos sul-coreanos, Kim Jong-Il sofre efectivamente, e há muito tempo, de problemas cardíacos e de diabetes mas o seu estado de saúde não se degradou ao ponto de o prejudicar nas actividades correntes.

    Kim Jong-Il assumiu a liderança da Coreia do Norte em 1994, para suceder ao pai e fundador do país Kim Il-sung («Grande líder»), que morreu de ataque cardíaco, na primeira transferência hereditária de poder de um país comunista.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.