Açoriano Oriental
Açores/Eleições
Líder do PSD quer potenciar centralidade da ilha Terceira

O líder do PSD/Açores e candidato às eleições regionais de 25 de outubro, José Manuel Bolieiro, comprometeu-se a potenciar a centralidade da ilha Terceira, ressalvando que a sua posição geoestratégica não pode ficar reduzida ao interesse militar.

Líder do PSD quer potenciar centralidade da ilha Terceira

Autor: Lusa/AO Online

“É nosso compromisso reformar, revalorizar o potencial da ilha Terceira na sua centralidade e na capacidade instalada que está subaproveitada”, avançou o líder regional social-democrata, em Angra do Heroísmo, na apresentação da lista do PSD pelo círculo eleitoral da ilha Terceira, encabeçada por António Ventura.

Para José Manuel Boleiro, candidato indicado pelo PSD para presidente do Governo Regional, “é preciso redefinir pensamento estratégico, político e cívico para a posição global e geoestratégica da ilha Terceira e dos Açores no seu todo, e não reduzir a base das Lajes a um interesse militar”.

Em matéria de transportes, por exemplo, o candidato social-democrata às eleições legislativas regionais defendeu uma reforma da rota aérea de passageiros, que “coloque a ilha Terceira ao serviço não apenas de si própria, mas de todas as ilhas dos Açores, como um elemento decisivo e central”.

José Manuel Bolieiro comprometeu-se a “apostar em plataformas logísticas” que valorizem a posição do Porto da Praia da Vitória e sublinhou que não prescindirá de um cais de cruzeiros na mesma cidade.

“Como é possível descurar e ter adiado constantemente a estratégia do Porto da Praia da Vitória para potenciar dimensão atlântica aos Açores em matéria de infraestruturas portuárias?”, criticou.

O candidato social-democrata condenou, por outro lado, o facto de ainda não existir “uma previsão da instalação efetiva e eficaz” do serviço de radioterapia no Hospital da Ilha Terceira, previsto desde a sua construção, em 2012.

“É preciso que o governo do PSD assuma o poder para trabalhar na concretização o mais rapidamente possível deste projeto”, salientou.

O ex-presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada e cabeça de lista do círculo eleitoral de São Miguel sublinhou que o reforço da capacitação da Terceira não servirá apenas a população desta ilha, mas de todo o arquipélago.

“É esta dimensão que ultrapassa o bairrismo que eu quero que, em nome do PSD, se concretize no imaginário do pensamento dos açorianos, é que a valorização de cada uma das nossas ilhas – e hoje aqui falo da Terceira – não servirá o potencial que a ilha tem apenas para a ilha”, reiterou.

A ideia foi também defendida pelo cabeça de lista da ilha Terceira, António Ventura, que descreveu José Manuel Bolieiro como um “homem regional”, que se “comprometeu com cada ilha” e que tem uma “visão de desenvolvimento harmonioso” para os Açores.

“Percebe que só há unidade regional se pudermos desenvolver cada território que nós temos, cada uma das nossas nove parcelas”, frisou.

Para António Ventura, que cumpre um segundo mandato como deputado à Assembleia da República, a mudança na governação regional é “mais do que urgente” e “necessária”, para libertar os Açores de um “poder absoluto”.

“O nosso lema é devolver o orgulho aos terceirenses, devolver a capacidade de construir um programa que permita atrair investimento externo, que atraia empresas, que crie emprego e fixe jovens”, realçou.

A lista do PSD pelo círculo eleitoral da ilha Terceira tem como número dois Rui Espínola, professor e vereador da oposição na Câmara Municipal da Praia da Vitória, seguindo-se Vânia Ferreira, técnica superior de serviço social, Paulo Gomes, apontador principal e presidente da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo, e Luís Soares, dirigente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia.

Nas últimas legislativas regionais, em 2016, o PS conquistou a maioria absoluta, elegendo 30 dos 57 mandatos, seguido de PSD, com 19, CDS-PP, com quatro, BE, com dois e CDU e PPM com um cada.

Na ilha Terceira, o PS elegeu seis dos 10 deputados do círculo eleitoral, o PSD três e o CDS-PP um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.