Irão

Khamenei critica política de diálogo oferecida pela Casa Branca


 

Lusa/AO Online   Internacional   3 de Nov de 2009, 11:21

O guia supremo iraniano, denunciou hoje a política de  Barack Obama, afirmando que as ofertas de diálogo são acompanhadas por ameaças.

“Este novo presidente norte-americano (Barack Obama) enviou mensagens oralmente e por escrito a propor-nos voltar uma página e a cooperar para solucionar os problemas do mundo, mas durante os últimos oito meses, o que constatámos é contrário ao que eles dizem. Aparentemente, eles dizem negociar mas ao mesmo tempo ameaçam e indicam que se as negociações não originarem os resultados que pensam, vão fazer isto ou aquilo”, declarou Khamenei.

Esta é a primeira vez que o guia supremo iraniano adopta um tom tão duro face ao presidente norte-americano.

“A Nação iraniana não será enganada pelo tom conciliador dos Estados Unidos e defenderá o seu direito, a sua independência e a sua liberdade”, adiantou Khamenei na comunicação televisiva, que surge na véspera do 30.º aniversário do sequestro de reféns na embaixada norte-americana em Teerão.

«Cada vez que os responsáveis norte-americanos fazem menção de sorrir para o Irão, escondem nas costas um punhal”, disse o líder religioso da república islâmica.

Barack Obama enviou em Março, por ocasião do Novo ano iraniano, uma mensagem dirigida ao povo e aos dirigentes iranianos propondo um virar de página nas relações entre os dois países e abrir um novo capítulo.

O Irão e os Estados Unidos não têm relações diplomáticas desde a ocupação da embaixada norte-americana em Teerão, quando em 04 de Novembro de 1979, um grupo de estudantes islamitas invadiu a embaixada e tomou como reféns os diplomatas norte-americanos durante 444 dias.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.