Açoriano Oriental
Presidenciais
João Ferreira quer Estado a financiar mais despesas dos bombeiros

O candidato do PCP às presidenciais, João Ferreira, defendeu que o Estado deveria, a prazo, financiar a maior parte das despesas dos bombeiros, tendo em conta a importância da sua função no país.

João Ferreira quer Estado a financiar mais despesas dos bombeiros

Autor: Lusa/AO Online

Depois de uma reunião, de pé, junto aos carros da corporação dos bombeiros da Póvoa de Santa Iria, Vila Franca de Xira, com responsáveis da Federação Distrital de Bombeiros de Lisboa, João Ferreira deu conta das suas “notas” do encontro.

Notas de preocupação, admitiu, face às dificuldades que passam algumas associações, pelo que defendeu que deveria ser o Estado a “garantir as necessidades de financiamento destas instituições”.

Pelo que se deveria “caminhar, se calhar faseadamente, para uma relação do Estado com estas instituições que lhe garantam parte substantiva das suas despesas”, que calculou em três quartos.

Os bombeiros, sublinhou, estão a “desempenhar funções que estão muitas vezes acometidas ao Estado, no socorro às populações e proteção civil”.

Além disso, defendeu ainda uma valorização da função e da carreira do bombeiro.

Apesar de o Presidente da República não ter funções executivas, João Ferreira destacou que esta é uma “preocupação geral” que deve acompanhar.

Assim como tem de “ir acompanhando” a execução dos Orçamentos do Estado, como aconteceu com o Orçamento Suplementar, aprovado para fazer face à crise da pandemia de covid-19, e que, quanto aos bombeiros, ainda há medidas por executar.

E recordou algumas propostas pelo PCP, como por exemplo as medidas para financiamento de emergência, a revisão de protocolos com as associações, ou o fornecimento de equipamento de proteção individual aos bombeiros.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.