Açoriano Oriental
Itália regista mais um recorde com 793 mortos em 24 horas (ATUALIZADA)

A Itália registou hoje mais 793 mortos por covid-19, um número recorde em 24 horas, subindo para 4.825 o número de óbitos registados num mês pelo novo coronavírus, indicam dados da proteção civil italiana.

article.title

Foto: EPA/ANSA/CLAUDIO PERI
Autor: LUSA/AO online

As autoridades italianas anunciaram mais 6.557 casos positivos pelo novo coronavírus, o que representa mais um número recorde de infetados.

A região de Milão, na Lombardia, situada no norte do país, onde os serviços de saúde já estão sobrecarregados, registou a maioria das mortes, 546 das 793 contabilizados e a maioria dos novos casos de contágio.

A Itália, onde a pandemia fez sua primeira morte há um mês, é o país mais afetado do mundo pela covid-19.

As autoridades a Lombardia pediram, entretanto, ao primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, que tomasse "medidas mais coercivas" e que imponha "novas e mais severas restrições".

"Chegou a hora de parar, mas de parar mesmo", escreveu o prefeito de Bergamo, Giorgio Gori, e o presidente da província, Gianfranco Gafforelli, numa carta enviada ao primeiro-ministro.

"A situação em toda a região da Lombardia é trágica e isso ainda é mais evidente na província de Bergamo, onde vemos morrer homens e mulheres (...) sem sequer nos podermos despedir”, escreveram.

Para os subscritores da carta, com os dados que hoje se conhecem é impossível continuar só a pedir bom senso aos cidadãos para que respeitem as regras, que estão sujeitas às mais diversas interpretações.

"Os movimentos no território ainda são muito numerosos e muitos constituem um vetor de propagação do vírus", acrescentam.

Esta opinião é partilhada pelo vice-presidente da Cruz Vermelha Chinesa, Sun Shuopeng, que na quinta-feira se deslocou a Itália para ajudar os profissionais de saúde a controlarem a pandemia e considerou que as medidas tomadas pelas autoridades “não eram suficientemente restritivas".

"É preciso interromper toda a atividade económica. Todos precisam de ficar em casa”, afirmou.

Segundo o ministério da Saúde italiano, até hoje morreram 4.825 pessoas por covid-19, foram contabilizadas 42.681 pessoas que deram positivo por coronavírus, das quais 17.708 estão hospitalizados com sintomas, 2.857 em terapia intensiva e 22.116 em isolamento domiciliários.

Há também a registar 6.062 casos de pessoas que estão curadas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 271 mil pessoas em todo o mundo, das quais pelo menos 12.000 morreram.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.