Iberdrola Renováveis prevê instalar 2000 MW de potência por ano


 

Lusa / AO online   Economia   26 de Nov de 2007, 17:30

A Iberdrola Renováveis prevê instalar 2.000 megawatts (MW) de potência renovável por ano com o objectivo de atingir os 13.600 MW em 2010, anunciou o presidente da empresa aos analistas durante a apresentação da Oferta Pública de Subscrição (OPS).
O presidente da empresa, Ignacio Galán, e o administrador-delegado, Xabier Viteri, apresentaram a Oferta Pública de Subscrição da Iberdrola Renováveis na Bolsa de Madrid.

Ignacio Galán disse aos analistas que apesar da Iberdrola ser o líder mundial na energia eólica, estando presente em 19 países, pretende reforçar a liderança nos próximos anos.

Nesse sentido, anunciou que a empresa prevê instalar 2.000 MW de potência por ano até alcançar os 13.600 MW.

Ignacio Galán sublinhou a importância da internacionalização da empresa, afirmando que actualmente 40 por cento da potência instalada se encontra no estrangeiro e que essa estratégia é para prosseguir.

A Iberdrola Renováveis multiplicou por mais de dez os seus resultados operacionais entre 2001 e 2006, ano em que registou um EBITDA de 843 milhões de euros.

A OPS da Iberdrola Renováveis começou na sexta-feira com o preço de acções fixado entre os 5,3 e os 7 euros a acção, o que avalia a empresa entre 22.388 e 29.568 milhões de euros.

Os pedidos de subscrição decorrem até 3 de Dezembro e no dia 11 será fixado o preço definitivo, passando as acções a cotar a 13 de Dezembro.

A entrada em bolsa da subsidiária da Iberdrola para as energias renováveis visa obter os recursos necessários para financiar o seu crescimento e contabilizar o seu valor.

Anunciada em Maio, é previsivelmente a maior operação deste tipo realizada em Espanha e vai realizar-se através de um aumento de capital social da empresa através da emissão de 844.812.980 acções.

De acordo com o folheto da operação, aprovado e registado na quinta-feira pela Comissão Nacional de Mercado de Valores (CNMV), a empresa propõe-se distribuir entre os accionistas entre 20 a 25 por cento do lucro obtido a partir do próximo exercício.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.