Saúde

Hospital de Santo António (Porto) criou consulta para ajudar a lidar com a diabetes


 

Lusa/AO online   Nacional   2 de Out de 2008, 09:49

O Hospital de Santo António, Porto, anunciou hoje a criação da Consulta Terapêutica Educacional da Diabetes cujo objectivo é fornecer ao doente estratégias para uma melhor compreensão e relação com esta doença que afecta cerca de um milhão de portugueses.

  Trata-se de uma missão partilhada por uma equipa composta por médico, enfermeiro, nutricionista, podologista, assistente social e psicólogo.

    Pretende-se que durante cerca de cinco meses, os doentes frequentem quatro sessões da Consulta Terapêutica Educacional da Diabetes (CTED) nas quais "serão abordados conceitos que, devidamente aplicados, lhes permitirão ter uma vida saudável com a sua diabetes", explicou a especialista.

    Segundo Isabel Mangas Palma, médica Endocrinologista e responsável pela consulta, a diabetes Mellitus (DM) tipo 2 é a principal causa de cegueira, insuficiência renal e doença cárdio e cerebrovascular.

    A CTED permite uma abordagem global do doente, permitindo identificar e tratar eficazmente problemas de várias ordens que poderão estar na base do mau controlo metabólico.

    "No início e no fim do processo, os doentes são avaliados analiticamente de modo a ser traçada com maior precisão a sua evolução e de forma a tornarem-se independentes no controlo da doença", acrescentou Isabel Mangas Palma.

    Na fase piloto da consulta foram atendidos 120 diabéticos.

    Os dados hoje revelados referem que 67 por cento dos doentes que integraram esta fase foram já referenciados aos cuidados do médico de família.

    "Isto significa que após as quatro sessões registam uma melhoria significativa do controlo metabólico e estão aptas a gerir a sua diabetes mellitus", frisou a médica endocrinologista responsável pela consulta.

    A diabetes Mellitus tipo 2 tem vindo a aparecer com maior frequência em idades mais jovens, em particular nos países mais desenvolvidos, resultado de excessos alimentares, sedentarismo e obesidade. 

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.