Harare adia "sine die" missão de relator da ONU para a tortura


 

Lusa / AO online   Internacional   28 de Out de 2009, 14:15

 O Zimbabué adiou, "sine die", uma visita do relator especial da ONU para a tortura, Manfred Nowak, que deveria começar esta quarta-feira, anunciaram as Nações Unidas.
O adiamento da visita do relator surge numa altura em que o primeiro-ministro zimbabueano, Morgan Tsvangirai, voltou terça-feira a boicotar um conselho de ministros, um dia depois de uma reunião com o presidente Robert Mugabe, em que se manteve o impasse nas divergências entre as duas partes do governo de unidade.

Nowak encontrava-se já na África do Sul, em escala para o Zimbabué, onde deveria efectuar uma visita de trabalho de uma semana, quando foi informado do adiamento da missão.

O relator apelou para que as autoridades de Harare autorizem a sua missão apesar da crise política que o país atravessa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.