Irão

Grupo sunita reivindica atentado contra fiéis xiitas


 

Lusa/AO online   Internacional   15 de Dez de 2010, 15:37

O grupo rebelde sunita Joundallah (soldados de Deus) reivindicou o atentado esta quarta-feira perpetrado em Chabahar, cidade do sudeste do Irão, que matou 39 pessoas e fez mais de 50 feridos.
O grupo reivindicou o atentado na sua página na Internet, afirmando que a acção foi “uma vingança pelo enforcamento do líder do movimento Emir Abdolmalek Righi (detido em Fevereiro e enforcado em Junho) e pelos mártires do Joundallah”.

“O objectivo destas operações é expulsar os agressores", referiu o grupo, publicando ainda, na mesma página online, fotografias dos dois suicidas envolvidos no atentado, exibindo os respectivos cintos de explosivos. Os dois homens são identificados como Seifolrahman Chabahari e Hessan Khashi.

O atentado, perpetrado perto da mesquita xiita do Imã Hossein em Chabahar, ocorreu durante as cerimónias de Tassua, véspera da Achura que comemora a morte de Hossein, terceiro imã do xiismo, na batalha de Kerbala no ano de 680.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.