Educação

Governo espera abertura "tranquila" do ano lectivo

Governo espera abertura "tranquila" do ano lectivo

 

Lusa/AO online   Regional   12 de Set de 2011, 14:58

O Governo dos Açores assegurou que todas as escolas do arquipélago dispõem dos professores necessários para cumprir os objectivos pedagógicos definidos, esperando uma abertura “tranquila” do novo ano lectivo, a 19 de Setembro.
“O número de professores afecto a cada escola é definido em função do número de turmas e de disciplinas”, afirmou Graça Teixeira, directora regional de Educação, numa conferência de imprensa em Ponta Delgada.

Nesse sentido, salientou que a tutela, depois de receber o pedido de professores apresentado por cada escola, faz uma avaliação e define quantos docentes são necessários, mas não especificou qual a diferença entre o número de professores pedido pelas escolas e os que efectivamente foram colocados nos estabelecimentos de ensino.

“Não há nenhuma turma, nem nenhuma disciplina sem professor”, frisou, acrescentando ainda que “ não há nenhum professor a leccionar fora da sua área de habilitações”, numa resposta às críticas feitas numa manifestação de docentes precários e desempregados realizada no sábado em Ponta Delgada.

A directora regional de Educação recordou que as escolas dos Açores perderam cerca de “15 mil alunos na última década”, revelando que, em relação ao anterior ano lectivo, a ilha de S. Miguel perdeu este ano 2.500 alunos e a Terceira 500, tendo o Corvo sido a única ilha açoriana onde aumentou o número de alunos, com mais quatro.

“Se temos menos alunos, é natural que precisemos de menos professores”, afirmou Graça Teixeira, recordando que as turmas nas escolas dos Açores são mais pequenas do que noutras zonas do país, rondando as duas dezenas de alunos.

No total, o próximo ano lectivo, que arranca a 19 de Setembro nos Açores, terá cerca de 41.500 alunos e 3.745 professores, esperando a tutela uma abertura das aulas “tranquila”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.