Açoriano Oriental
Governo dos Açores recorda contributo de Jacques Delors para a ultraperiferia

O Governo dos Açores recordou o contributo de Jacques Delors para a criação do conceito de ultraperiferia, do qual beneficiam as regiões autónomas portuguesas.

 Governo dos Açores recorda contributo de Jacques Delors para a ultraperiferia

Autor: Lusa

Em nota de imprensa, o Governo dos Açores “lamenta o recente falecimento de Jacques Delors, uma das principais figuras da União Europeia”, recordando que presidiu à comissão “no período que correspondeu à adesão de Portugal e à aprovação do Tratado de Maastricht”.

“Os Açores devem à Comissão presidida por Jacques Delors uma adesão de sucesso às Comunidades Europeias, num período em que a afirmação da autonomia político-administrativa estava assegurada, mas faltava promover a consolidação do percurso para o desenvolvimento económico e social da região”, lê-se na nota.

De acordo com o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM), o “reconhecimento da ultraperiferia e o aprofundamento da política regional comunitária trouxeram aos Açores os instrumentos necessários à adoção das políticas que vieram alterar o quadro económico e social”.

Para o executivo açoriano, Jacques Delors era um “profundo conhecedor da realidade europeia e, sabendo aproveitar a conjuntura internacional que levou à aproximação política do leste europeu à Europa comunitária, é merecidamente reconhecido como um dos europeus mais ilustres do século XX”.

Figura da construção do projeto europeu e considerado o “pai do euro”, Jacques Delors foi presidente da Comissão Europeia entre 1985 e 1995 (durante três mandatos).

No seio da UE, ficou conhecido por ter aprovado o Ato Único Europeu, em 1986, que levou à criação do Mercado Único, o primeiro do género ao nível mundial, em 1993.

Foi protagonista na transformação da Comunidade Europeia em União Europeia, o que permitiu uma transição para a moeda única (o euro) e para uma maior cooperação ao nível da defesa.

Nome incontornável da esquerda francesa, foi ainda ministro francês das Finanças e eurodeputado.

Jacques Delors frustrou as esperanças desta ala partidária ao recusar apresentar-se às eleições presidenciais de 1995 em França. Na altura, era favorito nas sondagens.

As bandeiras da União Europeia (UE) em frente à sede da Comissão Europeia e do Conselho, em Bruxelas, estão hoje a meia haste para homenagear o antigo presidente do executivo comunitário Jacques Delors, que morreu na quarta-feira.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados