Governo cria comissão para acompanhar rendimento mínimo


 

Lusa/ AO   Nacional   1 de Out de 2007, 09:52

O Ministério do Trabalho criou uma comissão de acompanhamento da evolução da retribuição mínima mensal garantida (RMMG) que deve pronunciar-se anualmente sobre a actualização deste rendimento, segundo um despacho publicado hoje em Diário da República.
A RMMG, no valor actual de 403 euros, é atribuída a um conjunto de trabalhadores que auferem retribuições mais baixas, visando a melhoria das suas condições de vida.

    A comissão tem de analisar os impactos da retribuição mínima garantida, sobretudo nos sectores e regiões com maior expressão de baixas remunerações.

    Composta por representantes do Governo e da comissão permanente de concertação social, esta estrutura terá ainda como missão pronunciar-se sobre a actualização da retribuição para o ano seguinte.

    Integram a comissão representantes dos Ministérios do Trabalho, das Finanças, da Economia e da Agricultura e um representante de cada uma das confederações sindicais e patronais com asento na comissão de concertação social.

    O diploma prevê que esta estrutura de acompanhamento funcione até 2009, devendo depois ser reconfirmada para o período 2010-2011.

    De acordo com um decreto-lei publicado no início deste ano, o Governo e os parceiros sociais acordaram nos termos da fixação da RMMG com o objectivo de atingir o valor de 450 euros em 2009, assumindo como meta de médio prazo o valor de 500 euros em 2011.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.