Furacão Sandy aproxima-se dos EUA e ameaça milhões de habitantes

Furacão Sandy aproxima-se dos EUA e ameaça milhões de habitantes

 

Lusa/AOOnline   Internacional   28 de Out de 2012, 10:31

O furacão Sandy, que deixou quase 60 mortos nas Caraíbas, dirige-se agora para norte e ameaça a Costa Leste dos EUA, levando as autoridades norte-americanas a alertar os milhões de residentes das zonas em causa.

 

O furacão poderá afetar até 60 milhões de pessoas quando se juntar a duas outras fortes tempestades e os especialistas alertam que o seu impacto poderá estende-se por 1.300 quilómetros ao atingir o território norte-americano - desde a Costa Leste até aos Grandes Lagos.

"Não é apenas uma ameaça costeira (...). É uma área muito vasta", disse Craig Fugate, diretor da Agência Federal de Gestão da Emergência.

Os governadores dos estados da Carolina do Norte - onde a chuva forte deverá chegar hoje - até ao Connecticut declararam estados de emergência.

O estado de Delaware ordenou evacuações obrigatórias das comunidades costeiras até às 20:00 de sábado e o governador de Nova Jérsia, Chris Christie, declarou o estado de emergência no sábado, enquanto centenas de residentes das zonas costeiras começaram a deslocar-se para o interior.

O governador do estado de Nova Iorque admite fechar o metro para evitar inundações e seis estados pediram aos residentes que se preparem para vários dias sem eletricidade.

O Centro Nacional de Furacões, em Miami, informou que o Sandy continuará a mover-se paralelamente à Costa Leste ao longo do dia e deverá manter a sua força nos próximos dias. Atualmente, a força dos ventos é de 120 quilómetros por hora.

Às 5:00 locais (9:00 em Lisboa) de hoje, o centro do furacão estava cerca de 418 quilómetros a sul-sudeste do Cabo Hatteras, na Carolina do Norte.

Os meteorologistas dizem que as condições de tempestade tropical estão a atingir a costa da Carolina do Norte e os ventos fortes deverão sentir-se na costa atlântica na tarde de domingo, devendo aumentar de intensidade depois disso.

A tempestade já forçou a campanha presidencial a alterar a sua agenda. o candidato republicano, que hoje tinha previsto fazer campanha no estado de Virginia, decidiu antes mudar os planos para o estado do Ohio, enquanto a primeira-dama, Michelle Obama, cancelou uma ida a New Hampshire na terça-feira e o presidente Barack Obama alterou a partida para a Florida de segunda-feira para domingo à noite para se antecipar ao furacão.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.