Funcionários do SEF começam hoje greve de três dias por mais pessoal na área documental

Funcionários do SEF começam hoje greve de três dias por mais pessoal na área documental

 

Lusa/AO Online   Economia   26 de Dez de 2018, 07:45

Os funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras começam hoje uma greve de três dias em protesto contra a falta de pessoas nos serviços documentais.

A greve é convocada pelo Sindicato dos Funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SinSEF), cuja presidente, Manuela Niza, disse à agência Lusa que todos os setores do serviço poderão aderir à greve, apesar de este ser o sindicato que representa os funcionários do serviço documental.

Manuela Niza destacou a importância de um serviço que representa uma grande parte do trabalho do SEF, considerando "lamentável que não se olhe para estes funcionários específicos, com um trabalho específico" com a mesma atenção que outras áreas.

No dia 21, a direção do SEF afirmou que a greve não afetaria o controlo de fronteiras porque a paralisação “não corresponde aos funcionários da Carreira de Investigação e Fiscalização do SEF com funções diretas no controlo de fronteira”, lembrando que o Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras (SIIFF) suspendeu a greve marcada entre os dias 20 e 31 de dezembro.

Manuela Niza admitiu que se a greve fosse convocada por outro sindicato, "a expressão seria maior", mas não excluiu a possibilidade de aderirem trabalhadores com funções no controlo de fronteiras.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.